CASA DOMINGOS

CASA DOMINGOS
Grandes marcas, com produtos de qualidade Av. Feb 861 Bairro: Manga Cep: 78.110-798 - Varzea Grande

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo, Cuiabá - MT, 78049-901 Telefone: (65) 3313-6900

Programa da Gente

Programa da Gente
De segunda a sexta-feira das 10:00 ás 11:00 horas

TCE MT GESTÃO NOTA 10

"NOBRES:Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

"NOBRES:Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

terça-feira, 11 de julho de 2017

"CREA-MT sedia debate sobre os desafios do saneamento"

A presidente do CREA-MT, Kateri Felsky dos Anjos participou nesta segunda-feira (10), juntamente com representantes de várias entidades públicas e privadas, universidades, profissionais e estudantes de engenharia sanitária e áreas afins, do Ciclo de Debates "Desafios do Saneamento Ambiental no Brasil", promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES. O evento aconteceu no auditório do CREA. “A realização deste evento aqui no CREA é importante, pois além de trazer para discussão um tema relevante, que é questão dos desafios e a situação do saneamento no país, também ajuda a aproximar cada vez mais o Conselho dos profissionais e futuros profissionais e, ainda capitanear novos membros para entidades de classe, fortalecendo a atuação do Conselho no Estado”, destacou a presidente do CREA.

Iniciando o debate, a professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Eliana Rondon, fez uma breve explanação sobre o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB): o instrumento de planejamento e de gestão dos serviços públicos de saneamento básico – água, esgoto, resíduos sólidos e drenagem urbana, que está sendo realizado através de um convênio entre Fundação Nacional de Saúde (Funasa), UFMT, Governo do Estado e a Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM). A parceria contempla todos os municípios de Mato Grosso com menos de 50 mil habitantes.

Como coordenadora do projeto, a professora detalhou o desenvolvimento do trabalho e destacou a sua relevância social, pois além de contemplar o diagnóstico da situação de cada município, também leva em conta seus impactos na qualidade de vida da população, estabelecendo diretrizes para que projetos de lei, obras e ações sejam desenvolvidas visando o atendimento do Plano num prazo de até 20 anos. “As metas e objetivos irão definir as ações necessárias para um município saudável”, disse a professora.

Para ampliar o debate o presidente nacional da ABES, Roberval Tavares de Souza, apresentou a associação e falou sobre os 10 anos da lei de Saneamento e como está o saneamento na região Centro-Oeste e em Mato Grosso e, ainda, abordou o tema saneamento público/privado.
“Estamos percorrendo o país para debater e discutir o saneamento no Brasil, já que a ABES possui como missão ser propulsora de discussões político-institucionais, técnico-científicas e de gestão que contribuam para a melhoria do saneamento ambiental no país”, destacou Roberval.

O maior e mais relevante desafio apontado durante o evento é situar o saneamento como prioridade do Estado, visto que a Federação não reconhece a conexão de tais serviços como parte integrante da saúde pública. Um exemplo claro disso é baseado em dados de que 41% das escolas brasileiras tem acesso à internet, sendo que dessas, apenas 33% tem acesso à rede coletora de esgoto.

Os debates continuam e aqueles que quiserem mais informações, basta acessar o site da ABES: http://abes-dn.org.br/
Cleci Pavlack - ASCOM/CREA-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário