"Onde tem queimada,...

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA MUTUM

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA MUTUM
Horário de atendimendo: Manhã: das 08:00 ás 11:00 Tarde: das 13:00 ás 17:00 Telefone: (65) 3308-6000 Ouvidoria: 0800 647 6022

Cuiabá Humanizada

sábado, 9 de setembro de 2017

"Em prol da segurança da mulher, deputado Jajah Neves propõe aplicativo Mulher Segura"

Segundo o parlamentar, a ferramenta complementa a rede de denúncias de mulheres vítimas de violência. Um dispositivo que permita a mulher denunciar casos de agressão e ameaças a sua integridade e ainda concede de uma forma mais rápida, o suporte policial para a segurança da mesma. Esta é a proposta do deputado estadual Jajah Neves (PSDB), que na sessão vespertina da última terça-feira (05) apresentou o Projeto de Lei 438/2017 que cria o aplicativo para dispositivos móveis ‘Mulher Segura’.
Segundo o parlamentar, a ferramenta complementa a rede de denúncias de mulheres vítimas de violência. “Infelizmente a violência contra a mulher ainda tem índices muito preocupantes e, tudo que se pode fazer contra essas agressões é fundamental para preservar a integridade e dignidade da mulher mato-grossense”, defendeu Jajah. Pelo aplicativo, a mulher poderá denunciar casos de agressão ou ameaças, essa informação será enviada a uma equipe de monitoramento. Por sua vez, a Polícia Militar do Estado de Mato Grosso (PMMT) será acionada para prestar o devido apoio à vítima. Conforme o projeto de lei, para implementar a ferramenta, o Estado poderá firmar convênios, contratos e termos de cooperação com entidades. O aplicativo poderá ser desenvolvido pelos acadêmicos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Um cadastro poderá ainda ser criado para evitar denúncias falsas. O deputado Jajah Neves falou do objetivo da proposição. “Essa proposta visa conscientizar sobre os números alarmantes de violência doméstica contra as mulheres do nosso estado a idéia é estender a rede de comunicação e acesso. A prevenção e o enfrentamento à violência contra a mulher são essenciais para desenvolver uma sociedade mais justa”, concluiu Neves.

Por NAJYLLA NUNES
(Foto: Karen Malagoli/ALMT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário