Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

"Ministro das Cidades pede demissão"

Bruno Araújo Bruno Araújo é o primeiro ministro do PSDB a deixar o governo Temer. Em carta, o tucano agradece ao presidente e alega falta de apoio dentro do partido para permanecer no cargo. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, pediu demissão nesta segunda-feira (13/11). Ele é o primeiro ministro do PSDB a deixar o governo de Michel Temer e alegou falta de apoio dentro do partido para permanecer na pasta. Na carta de demissão, Araújo agradeceu ao presidente pela confiança durante o período em que esteve à frente da pasta. "Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir essa tarefa”, acrescentou. "Tenho a convicção, presidente, que a serenidade da história vai reconhecer no seu governo resultados profundamente positivos para a sociedade brasileira. Receba minha exoneração e meus agradecimentos”, finalizou o ministro. Nomeado em maio de 2016, Araújo participou da criação de programas como o Avançar e o Cartão Reforma. Ele reassumirá seu mandato como deputado federal por Pernambuco. A demissão de Araújo ocorreu em meio a rumores sobre uma possível reforma ministerial, que indicaria o rompimento do PSDB com o governo, após o partido ter rachado na votação das denúncias contra Temer na Câmara. O PSDB possui ainda outros três ministros no governo: o das Relações Exteriores, Aloysio Nunes; o chefe da Secretaria do Governo, Antonio Imbassahy; e a secretária de Direitos Humanos, Luislinda Valois. Esses cargos são cobiçados por outros partidos da base aliada.
CN/lusa/abr/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário