Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT

Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT
Câmara Municipal de Rondonópolis R. Cafelândia, 434 – La Salle, Rondonópolis – MT, 78710-050 (66) 3422.7554 | (66) 99900.5757 atendimento@rodrigodazaeli.com.br

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"
Av. Senador Filinto Muller, 829. Quilombo, Cuiaba - MT (65) 3637.1634 (65) 9 9994.6505 contato@baterasbeatcuiaba.com.br

CPC - CURSO PREPARATÓRIO COMUNITÁRIO

TCE MT GESTÃO NOTA 10

sexta-feira, 23 de junho de 2017

"TV Câmara estreia nesta sexta-feira documentário sobre direitos autorais de músicos"

Documentário Profissão do SonhoEstreia na TV Câmara, nesta sexta-feira (23), às 21h30, o documentário ‘Profissão do Sonho’. O vídeo discute a carreira dos artistas músicos no Brasil, qual o reconhecimento que a sociedade lhes dá, como o artista brasileiro é amparado para viver de arte no Brasil e quais os direitos assegurados sobre a sua obra. O documentário ‘Profissão do Sonho’ aborda essas e outras questões do mercado da música no Brasil. “A partir da história de Lia Tavares, filha do compositor Clésio Ferreira, o documentário busca refletir as questões mais iniciais sobre Direitos Autorais no campo da música”, diz Maíra Brito, que roteirizou e dirigiu o vídeo.

O vídeo já está disponível no canal da Câmara dos Deputados no YouTube.

Revelação
O piauiense Clésio Ferreira faleceu em 2010. Ele alcançou certo sucesso nacional depois de se estabelecer como professor e músico em Brasília, tocando e compondo ao lado doss irmãos Clodo Ferreira e Climério Ferreira.

O início da carreira deles teve produção musical de Ednardo, Dominguinhos e Fagner. Este último gravou uma das músicas mais famosas de Clésio em parceria com o irmão Clodo: ‘Revelação’.

Lia Tavares busca organizar o acervo do pai, ao mesmo tempo em que tenta descobrir como ter acesso aos recursos desse patrimônio musical. Enquanto acompanha parte desse processo, o documentário escuta a experiência de outros envolvidos no mercado da música.

Gestão de direitos
Estão presentes no documentário o cantor e compositor Pedro Luís. Muito mais conhecido na voz de outros intérpretes, ele conta da surpresa das pessoas ao identificarem uma música de sua autoria.

Pedro Luís relata sua trajetória e como valoriza o reconhecimento de sua obra e afirma que não é fácil se encontrar entre tantos envolvidos nesse mercado: gravadoras, editoras, associações, Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), entre outras.

Já o compositor Pedro Amorim conta do deslumbramento ao compor suas primeiras canções no cavaquinho e de como tem se mobilizado pelos direitos dos autores. Pedro costuma ser parceiro de outro compositor brasileiro muito badalado, o carioca Paulo Cesar Pinheiro.

Os dois são diretores da Amar – Associação de Músicos Arranjadores e Regentes / Sociedade Musical Brasileira. A Amar é uma sociedade de gestão coletiva de direitos autorais musicais que administra, cobra, e distribui esses direitos em favor de seus músicos associados.

Além de falar da importância do Ecad, Pedro defende que os compositores precisam ter voz mais ativa e participar mais do dia a dia das associações que administram seus direitos.

Lei dos Direitos Autorais
Também participa do vídeo o advogado especialista em Direitos Autorais da consultoria CQ Rights Daniel Campello, que explica um pouco do funcionamento da Lei dos Direitos Autorais (9.610/98) no Brasil e detalha o “intrincado” mercado musical e as disputas que já renderam inclusive comissão parlamentar de inquérito (CPI) no Senado.

Da Redação - NA

Nenhum comentário:

Postar um comentário