A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.

A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 2.368 - Sala 104 Bosque da Saúde - Cuiabá-MT - 78050-000 comercial@expovarejo.com.br | Fone: (65) 3057-5200

Iguá Saneamento

Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

"Rodrigo Maia diz que prazo maior para Refis poderá arrecadar de R$ 7 bilhões a R$ 9 bilhões"

Adesão terminaria nesta quinta-feira e está sendo prorrogada por meio de medida provisória.
Valter Campanato/Agência Brasil
Rodrigo Maia Evento da Abear
O presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia
O presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia, disse que a prorrogação do prazo de adesão ao Programa Especial de Regularização Tributária, conhecido como Refis, permitirá uma arrecadação entre R$ 7 bilhões e R$ 9 bilhões.
O prazo de adesão venceria nesta quinta-feira (31), mas foi prorrogado até 29 de setembro por meio de outra medida provisória que será publicada amanhã.

Rodrigo Maia, que esteve na Câmara para participar do lançamento do 14º Congresso do PCdoB, disse que nunca acreditou na arrecadação de R$ 13 bilhões, como havia sido anunciado pela equipe econômica. Essa projeção levava em conta o texto original da medida provisória, que agora está sendo objeto de negociações.
“Eu acho que, com o acordo que se está construindo para o Refis, vai se chegar muito próximo da meta proposta. Eu nunca achei que o governo teria capacidade de arrecadar R$ 13 bilhões. Mas está aí na ordem de R$ 7 bilhões a R$ 9 bilhões, que é um número importante”, afirmou.
Sobre a expectativa inicial de arrecadação do Ministério da Fazenda, Maia disse que “a equipe econômica precisa entender que tem uma realidade do ponto de vista fiscal e tem uma realidade do ponto de vista da economia, da vida das pessoas”. Segundo ele, muitas empresas, em razão da crise econômica, “não têm a menor condição de pagar os impostos atrasados da noite para o dia”.
Nova taxa e meta fiscal
Rodrigo Maia também comemorou a aprovação, pelo Plenário da Câmara, da Medida Provisória 777/17, que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) para os futuros financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Espero que o Senado tenha condições de votar o mais rápido possível, para que siga então à sanção presidencial”, afirmou.

“A aprovação dessa MP é uma grande vitória para a sociedade. Falam muito que as pautas da Câmara têm apenas relação com cortes de gastos e benefícios do setor público, que precisam acabar mesmo, mas a aprovação da TLP começa a atacar privilégios do setor privado, que prejudicam muitas micro e pequenas empresas e concentram em poucas empresas um subsídio implícito, não aprovado pelo Congresso”, disse Maia.
Em relação à discussão, no Congresso, sobre a mudança na meta fiscal do governo para 2017 e 2018, que prevê deficit de R$ 159 milhões, o presidente da República em exercício afirmou esperar a aprovação. “Infelizmente, a mudança na meta fiscal é uma decisão tomada. Tem de ser aprovada, é importante para que o governo não pare.”
Da Redação - WS

Nenhum comentário:

Postar um comentário