CÂMARA MUNICIPAL de RONDONÓPOLIS - Presidente Rodrigo da Zaeli (PSDB)

CÂMARA MUNICIPAL de RONDONÓPOLIS - Presidente Rodrigo da Zaeli (PSDB)
Endereço RUA CAFELÂNDIA, 434 Bairro: LA SALLE RONDONÓPOLIS - CEP 78.710-050 - MT

A Assembleia Legislativa do Mato Grosso criou um aplicativo inovador para ajudar os cidadãos MT

Prefeitura de Cuiabá - Mutirão da Conciliação Fiscal

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

"Governo do Estado fará repasse para Hospital Regional de Sinop e atendimento deve ser normalizado"

Resultado de imagem para NILSON LEITAOEm busca de uma solução rápida e definitiva para o impasse financeiro entre o Hospital Regional de Sinop e o Governo do Estado, o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) se reuniu nesta quinta-feira (5), em Cuiabá, com os secretários Gustavo Oliveira (Fazenda), Luiz Soares (Saúde), Max Russi (Casa Civil) e com o procurador geral do Estado, Rogério Gallo, controlador geral, Ciro Gonçalves, diretores do hospital e os deputados estaduais Baiano Filho (PSDB) e Dilmar Dal´Bosco (DEM), líder do governo na Assembleia. Durante a reunião, Nilson Leitão explicou a origem do problema, que com o passar dos meses, e cumulativamente, levou à redução do atendimento de urgência e emergência quase um mês, com agravamento na última semana. O parlamentar lembrou que pouco antes de encerrar o mandato, o então governador Silval Barbosa (PMDB), nomeou o servidor Manoelito Rodrigues como interventor da unidade de saúde. No entanto, o Estado continuou usando o CNPJ da Fundação de Saúde Comunitária de Sinop, detentora do contrato, sem nem ao menos fazer o recolhimento de impostos. A atitude causou diversos problemas administrativos para a OS ao retomar o controle do hospital em fevereiro de 2016, quando o governador Pedro Taques anulou o decreto de intervenção. Com o restabelecimento do contrato o custeio que durante a intervenção era de R$ 7,5 milhão por mês, caiu para R$ 5,5 milhão, gerando economia de R$ 2 milhões. O repasse do governo, no entanto, é de R$ 4 milhões. A diferença (R$ 1,5 milhão) seria paga à parte, mas os valores passam por auditoria, razão pela qual, segundo o governo, ainda não foram pagos. Além disso, dificuldades financeiras levaram ao atraso nos repasses regulares, desencadeando uma crise que levou a redução no atendimento de urgências e emergências e ao fechamento da BR-163, como forma de protesto. Aos secretários o deputado Nilson Leitão pediu empenho para contornar a grave crise não apenas para quem usa o sistema público de saúde, mas também para os funcionários, cujos salários estão em atraso. “O resultado prático de nossa reunião com parte da equipe do governo foi o compromisso do repasse de R$ 1,7 milhões, referentes ao mês de agosto. O restante do valor deve ser depositado nos próximos dias. Com o dinheiro em caixa a direção do hospital regional vai poder pagar salários, comprar medicamentos e normalizar o atendimento. Já na próxima semana uma nova reunião será feita entre a direção do hospital, a procuradoria e a controladoria geral para finalizar um acordo em relação às diferenças devidas desde fevereiro de 2016. Houve avanços e acredito que estamos muito perto de resolver a situação de uma vez por todas”, disse Leitão. A nova reunião deve acontecer na próxima terça-feira. A expectativa é que até lá, o atendimento no Hospital Regional tenha sido normalizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário