Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Conecte na ALMT

AJUDE ESTA CAUSA

AJUDE ESTA CAUSA
SANTA CASA DE CUIABÁ | (65) 3051-1946

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411-3500

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

"Ex-vice de Cristina Kirchner é preso por corrupção"



defaultEx-ministro da Economia e ex-vice-presidente da Argentina, Amado Boudou é detido em Buenos Aires sob acusação de enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro. O ex-vice-presidente da Argentina Amado Boudou foi detido nesta sexta-feira (03/11) em Buenos Aires acusado de ter praticado crimes de lavagem de dinheiro quando ocupou o cargo de ministro da Economia, entre 2009 e 2011, na primeira gestão de Cristina Kirchner.Boudou foi vice-presidente no segundo governo Cristina Kirchner, entre 2011 e 2015. O empresário José María Nuñez Carmona, sócio e braço-direito de Boudou, também foi preso, acusados de três crimes de lavagem de dinheiro. Boudou foi detido por "associação ilícita no âmbito de enriquecimento". Na semana passada, o procurador Jorge Di Lello fez um requerimento para que Boudou explicase uma série de inconsistências identificadas em seu patrimônio. Segundo a Procuradoria argentina, "há provas suficientes para crer que [Boudou] enriqueceu seu patrimônio de forma injustificável", citou o jornal argentino "Clarín". 
Enriquecimento ilícito
O juiz Ariel Lijo acatou a denúncia e considerou necessária a prisão de Boudou para que não prejudique as investigações. Na decisão, Lijo ressaltou que as inconsistências no patrimônio do ex-ministro e vice-presidente de Kirchner são variadas e que foram adotados vários métodos para esconder a origem dos fundos enquanto ocupava funções públicas. O ex-vice-presidente argentino foi preso em seu domicílio no bairro de Porto Madero por agentes da Prefeitura Naval Argentina, força de segurança do país.
Em abril, a ex-presidente da Argentina Christina Kirchner foi formalmente acusada de lavagem de dinheiro e de administrar uma associação criminosa relacionada a transações imobiliárias.
KG/efe/dpa/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário