Cuiabá Bom de Bola

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Endereço: Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo, Cuiabá - MT, CEP.:78049-901

CÂMARA MUNICIPAL de RONDONÓPOLIS - Presidente Rodrigo da Zaeli (PSDB)

CÂMARA MUNICIPAL de RONDONÓPOLIS - Presidente Rodrigo da Zaeli (PSDB)
Endereço RUA CAFELÂNDIA, 434 Bairro: LA SALLE RONDONÓPOLIS - CEP 78.710-050 - MT

A Assembleia Legislativa do Mato Grosso criou um aplicativo inovador para ajudar os cidadãos MT

CENSO AGRO 2017

CENSO AGRO 2017
"Juntos,vamos colher resultados para o Brasil

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

“NOBRES: SICREDI finaliza projetos do programa “A União Faz a Vida” de 2017.

Com base na essência do Programa a partir da metodologia de ensino-aprendizagem, que é desenvolver cidadãos cooperativos por meio de valores como o empreendedorismo e a solidariedade, a campanha institucional é um instrumento para gerar mais identificação e aproximação com o público. Na década de 80, o SICREDI contava com mais de 60 cooperativas de crédito que, após terem enfrentado dificuldades relacionadas aos sobressaltos da economia, viviam um período de desenvolvimento. Mas ainda havia desafios a vencer. Num ambiente onde um número expressivo de cooperativas, especialmente as agropecuárias, apresentavam dificuldades econômicas, era preciso garantir a sobrevivência dos empreendimentos cooperativos, ampliando o conhecimento sobre o cooperativismo e a natureza das sociedades cooperativas. 
A noite não poderia ter sido melhor, com a avaliação positiva de todos os envolvidos no Programa “A União Faz a Vida” e os novos projetos gestados em 2017 entre o setor público e o privado, a partir da parceria entre o Sicredi e a administração municipal através da área educacional. No salão de eventos do Clube da Melhor Idade, na noite de 31 de outubro de 2017, diante de um público de cerca de 400 pessoas, em sua maioria da área educacional, além do prefeito Leocir Hanel, da primeira dama do município, Maria Cecília Botini Hanel. A secretária municipal de Educação e Desporto, Edilman Conceição Rondon, a assessora pedagógica do município, Edilene Rodrigues; a coordenadora do Programa “A União Faz a Vida”, Elisângela Nonato; a assessora de programas sociais do Sicredi, Licidnéia Paula Franco Gonçalves; o gerente da Unidade de Atendimento do Sicredi, Antonio Carlos Ribeiro; empresário Odir Dalmolin; Elton Silva, da Copacel; entre outros colaboradores. O gerente da UA/Nobres, Antonio Ribeiro, enalteceu a participação de um contingente de 4.260 alunos e de perto de 300 professores envolvidos nos projetos voltados para a melhoria da educação através dessa parceria entre o Sistema Cooperativo/Sicredi e o setor educacional em cada município. Em 1992, em uma visita às cooperativas de crédito da Argentina e do Uruguai, dirigentes do SICREDI entraram em contato com uma Cooperativa Habitacional nas cercanias de Montevidéu, onde funcionava, também, uma Cooperativa Escola. Impressionados, foram recebidos e guiados por um garoto de 11 anos, presidente da cooperativa, simpático, entusiasmado e demonstrando muito conhecimento sobre cooperativismo. Esse episódio corroborou com a tese de que era essencial buscar a construção de uma nova cultura sobre cooperação e empreendedorismo. Assim, em 1993, o SICREDI se aproximou do Centro de Desenvolvimento e Pesquisa sobre Cooperativismo da Universidade do Vale do Rio do Sinos - São Leopoldo/RS, com o apoio do Padre Roque Lauchner, então coordenador. A ideia era desenvolver um programa de educação cooperativa, cujo projeto previa contratação de especialistas nas diversas disciplinas curriculares de ensino, os quais proporiam metodologias que privilegiassem o empreendedorismo e o coletivismo, em substituição à prática individual. Surgia então a ideia inicial do Programa A União Faz a Vida: em 27 de janeiro de 1994, o Conselho de Administração da Cooperativa Central de Crédito do RS aprovou o cronograma inicial, de acordo com o qual se implantaria o projeto piloto no município de Santo Cristo/RS. A partir daí, as sementes do Programa brotaram e multiplicaram-se. Novos educadores e instituições de ensino superior somaram-se ao Programa e contribuíram com a adesão de novos municípios e novos estados.
Cooperação e Cidadania
Os princípios orientam o Programa, projetam sua visão de mundo e a compreensão sobre o modo de organização econômica e social que deseja reafirmar. Nessa perspectiva, é imprescindível que todos os envolvidos com o Programa incorporem esses princípios ao seu cotidiano, pois se acredita que a apropriação de novas posturas e atitudes só ocorre quando elas são vivenciadas no dia-a-dia. 
Cidadania
A cidadania é o valor básico de uma sociedade democrática e deve ser entendida como o pleno exercício de direitos e responsabilidades. Acredita-se que a cidadania só se efetiva quando fundada na simultaneidade e interdependência dos valores éticos de igualdade e equidade, diversidade, liberdade, autonomia e emancipação, participação, solidariedade e relação dialógica, necessários para o desenvolvimento de cidadãos capazes de construir e empreender coletivamente.
Gestores 
As Entidades integrantes do SICREDI são as idealizadoras do Programa A União Faz a Vida. Têm na sua essência o cooperativismo e investem nas futuras gerações por acreditar que, dessa forma, contribuem para uma sociedade mais cooperativa e empreendedora. O SICREDI acompanha e age de forma estratégica, planeja e articula em prol do Programa, busca os Parceiros e os Apoiadores necessários para seu desenvolvimento. O Programa é desenvolvido nos municípios onde o SICREDI está presente. 
Parceiros 
Os Parceiros são os responsáveis formais pelos ambientes educacionais onde o Programa se desenvolve. Têm papel de implementar as práticas educativas para a construção e a vivências de atitudes e valores de cooperação e cidadania com as crianças e os adolescentes. Parceiros: Secretarias de Educação Municipal, Estadual, Secretaria de Assistência Social, ONGs e outras instituições educacionais locais.
Responsabilidades dos Parceiros:
• Aplicar a metodologia do Programa: materiais pedagógicos e avaliação do processo e do resultado, conforme previsto no termo de cooperação.
• Disponibilizar o grupo de Educadores, durante sua jornada de trabalho, para os processos de formação continuada.
• Manter os relatórios do Programa atualizados.
• Promover a divulgação do Programa em conformidade com o plano de comunicação.
• Promover a integração do Programa com a comunidade de aprendizagem.
• Oferecer as condições necessárias para a realização dos programas de formação continuada: transporte, local, alimentação e infraestrutura.
• Encaminhar para aprovação na Câmara Municipal a dotação orçamentária necessária para o cumprimento de suas responsabilidades frente ao Programa.
• Disponibilizar um profissional de seu quadro para assumir a Coordenação Local do Programa, observando o desafio e as responsabilidades inerentes. 
Apoiadores 
A necessária adesão de Apoiadores ao Programa tem por finalidade envolver representantes da comunidade na busca de melhores condições para o desenvolvimento do Programa e de seus projetos. São os atores sociais da comunidade de aprendizagem. Os Apoiadores: pessoas físicas e jurídicas da comunidade que apoiem o objetivo e os princípios do Programa. Exemplos: cooperativas, empresas, pais, familiares, entre outros. 
Assessoria Pedagógica 
Contratadas pelo Gestor, as Assessorias Pedagógicas têm o papel de promover a formação continuada dos educadores para colocar em prática as atividades e os repertórios de cooperação e cidadania com educadores, que, por sua vez, conduzirão o processo de formação das crianças e dos adolescentes. As Assessorias Pedagógicas: profissionais de instituições de ensino superior, institutos, centros de pesquisa, entre outros, que atendam aos requisitos técnicos exigidos para promover a formação dos educadores.
Responsabilidades das Assessorias Pedagógicas: 
• Realizar a formação continuada dos educadores, a partir das diretrizes e metodo-logias definidas pelo Programa.
• Assessorar, sob o ponto de vista pedagógico, o desenvolvimento do Programa e seus projetos, conforme carga horária estabelecida, oferecendo subsídios meto-dológicos aos educadores nas escolas e organizações.
• Contribuir com a manutenção e o aprimoramento da proposta pedagógica do Programa, assessorando a cooperativa e participando das reuniões e das atividades coordenadas pela Fundação SICREDI.
• Manter atualizados os relatórios de atividades
Crianças e Adolescentes: 
O Programa tem como foco principal as crianças e os adolescentes. Todas as práticas têm como foco a possibilidade de desenvolvimento da cooperação e da cidadania com esse público. 
Os projetos são construídos pelos estudantes, com a mediação dos professores de maneira lúdica e prática, e os principais valores mobilizados pelo Programa são a justiça, o diálogo, o empreendedorismo, a solidariedade e o respeito à diversidade, conforme consta de uma projeção que é repassada aos integrantes do programa em cada município onde o Programa está presente.
Da Redação Caminho Politico
Foto Régis Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário