A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.

A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 2.368 - Sala 104 Bosque da Saúde - Cuiabá-MT - 78050-000 comercial@expovarejo.com.br | Fone: (65) 3057-5200

Iguá Saneamento

Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

Greenpeace no Brasil

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

"Luta para liberar FEX continua e Wellington volta a pressionar o Congresso por agilidade "

O último passo para que sejam liberados os recursos do FEX (Fundo de Auxílio às Exportações) a Mato Grosso, no valor de quase R$ 500 milhões, é a aprovação imediata do projeto 8132/17, que autoriza esse pagamento – e que já foi aprovado pelo Senado. “Mas isso precisa ser feito antes de o ano acabar, sob risco de os municípios e o próprio Estado não conseguirem colocar suas contas em dia, deixando de pagar servidores e investir em áreas prioritárias, como a saúde”, alertou o senador Wellington Fagundes (PR-MT), líder do Bloco Moderador. Ao lado do presidente da Associação Matogrossense dos Municípios, Neurilan Fraga, Wellington se reuniu nesta quarta-feira, 6, com o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia. Na ocasião, discutiram as mudanças a serem introduzidas no sistema de compensação aos Estados exportadores, do qual trata a Lei Kandir. Guardia confirmou que os recursos para liberação do FEX já se encontram disponíveis, só aguardando a autorização legislativa. Wellington afirmou que, com o final do ano, aumenta a necessidade dos recursos para os municípios. “O Estado também precisa deles, já que Mato Grosso é o que mais recebe do FEX. Hoje, a folha de pagamento está atrasada, temos problemas na saúde e em outras áreas. Como os municípios receberão 25% do valor do FEX que será repassado à Mato Grosso, isso representa o suficiente para que eles fechem suas contas” - salientou. Segundo ele, sabendo que já existiria previsão orçamentária, uma outra articulação tem sido feita com insistência, desde quando ele relatava a Comissão Mista sobre o FEX, e junto ao presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira: a tentativa de que o projeto que autoriza o pagamento do auxílio seja aprovado em regime de urgência. “Antes havia um projeto do Governo que deliberava sobre esse pagamento, mas a tramitação dele no Congresso iria demorar muito, e os municípios não podem esperar! Por isso, foi pedido que o texto fosse apensado a um projeto da senadora Lúcia Vânia, que já foi aprovado pelo Senado, restando apenas ser apreciado pela Câmara para que o Governo faça o pagamento”, completou o senador. O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, reiterou a disposição do Governo em dialogar e principalmente reservar recursos para pagar o FEX. “O que está bem claro é que: uma vez aprovado o projeto de lei, a gente tem condições de fazer a liberação do FEX em 2017”, reiterou o gestor. O presidente da AMM, Neurilan Fraga, afirma que a reunião capitaneada pelo senador deu ao menos “50% de segurança”, já que com a garantia de recursos na programação orçamentária do Ministério, resta “correr contra o tempo pela urgência dessa liberação”, advertiu.
Da Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário