Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

Todos juntos contra a dengue

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

"Presidente da câmara municipal de Colniza/MT, faz pronunciamento em relação ao pedido de afastamento feito pelo MPE/MT"

Na data de ontem 15 de fevereiro de 2018 o Ministério Público do Estado (MPE) requereu o afastamento cautelar do presidente da Câmara de Colniza, vereador Rodolfo César Andrade Gonçalves. De acordo com o MPE, o “Vereador Rodolfo” é acusado de emitir declaração falsa em quatro documentos (Edital de Convocação 011/2017, Portaria 065/2017, Ofício 0176/2017 e Edital de Convocação 012/2017) com intuito de assegurar a realização de sessão extraordinária para votação da cassação do então prefeito da cidade, Esvandir Antonio Mendes, assassinado em 15 de dezembro do ano passado. A sessão estava agendada para o dia seguinte ao crime. A nossa equipe entrou em contato com a assessoria do parlamentar que nos encaminhou a seguinte nota de esclarecimento, confira:
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Durante os 1 (um) ano e 2 (dois) meses de mandato cumpri meu papel de vereador, fiscalizando todos os atos do poder executivo e tomando as medidas cabíveis quando assim era necessário.
Como Presidente da Câmara, meu papel sempre foi de preservar a autonomia do poder legislativo, como um importante instrumento na defesa dos interesses coletivos do nosso município.
O fato lamentável ocorrido com o Prefeito “Vando”, vítima de um ato bárbaro e cruel não pode servir de motivação para que seja diminuído o papel da Câmara de Vereadores e da nossa Mesa Diretora, que cumpriu seu papel de fiscalizar os atos do ex-prefeito.
Como Presidente da Câmara apoio integralmente o Ministério Público e o trabalho que vem sendo feito em prol das elucidações do caso. Afirmo, no entanto, que não descumpri o Regimento da Câmara nem cometi quaisquer irregularidades na condução dos processos de apuração das denúncias que haviam contra o Chefe do poder executivo.
O Ministério Público deve cumprir seu dever de defender a ordem jurídica e a Câmara Municipal o dever de fiscalizar e ajudar a Administração Pública. A independência dos Poderes deve ser respeitada e, sob o argumento de apurar um crime, que já tem réu confesso, não se pode agravar a crise política no município.
Guardo a consciência tranqüila do dever cumprido e não deixarei de exercer meu papel como Vereador e Presidente da Câmara. Refuto veementemente todas as acusações injustas e apressadas contra minha pessoa e não posso quedar-me enquanto inverdades e suposições são ditas publicamente sobre minha conduta.
Sempre exerci meu cargo de Vereador na luta por uma cidade melhor e assim continuarei no exercício do mandato que me foi dado pelo povo de Colniza.
Fui um dos primeiros a colaborar com as investigações do crime hediondo que ceifou a vida do nosso ex-prefeito e já forneci toda a documentação requerida pelo Ministério Público.
Continuo à disposição do nosso povo, sempre acreditando na justiça.
Rodolfo Cesar Andrade Gonçalves
Vereador - PSDB

Nenhum comentário:

Postar um comentário