Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

domingo, 4 de março de 2018

"Para diretor do El País, em dois anos, metade das notícias na internet serão fake news"

Antonio Caño, diretor do jornal espanhol El País, foi enfático hoje na abertura do segundo dia do encontro de jornalismo promovido pela Folha de S.Paulo na capital paulista.Em um discurso contra a proliferação de notícias falsas na internet, ele afirmou que não é exagerado calcular que, dentro de dois anos, metade das notícias circulando na internet serão falsas. “A desaparição da verdade por meio das fake news equivale à desaparição do jornalismo e da democracia. Isso explica que, mesmo sabendo que as notícias podem ser falsas, continuam compartilhando, porque querem consumir um jornalismo que confirme seus preconceitos.”

Caño ainda citou a recente decisão da Folha de S.Paulo em deixar de publicar seu conteúdo no Facebook. “Respeito a decisão de uma publicação que decidiu falar alto com as empresas de tecnologia e mudar o status quo”, disse.
O diretor do El País também abordou a questão da perda de receita publicitária por parte dos jornais. “As empresas de comunicação não são nenhuma das grandes marcas tradicionais, mas sim o Google e o Facebook, que já representam 90% da publicidade nos Estados Unidos.”
Para ele, o desafio da publicidade nos jornais mudou diante desse cenário. "O Facebook sabe muito sobre uma pessoa, onde vive, o que faz, o que sonha, ele pode prever as ações de uma pessoa. Nós não podemos fazer isso, queremos conhecer as características dos nossos leitores, mas não precisamos competir com as ferramentas do Facebook e Google", disse.
Claudio Alvarez/El País/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário