Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

segunda-feira, 16 de abril de 2018

"16 de abril: eletricitários realizam paralisação nacional contra a privatização da Eletrobras "

Nesta segunda-feira (16) trabalhadores eletricitários farão uma grande paralisação nacional em defesa da Eletrobras, contra a privatização da estatal. O ato, organizado pela Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), tem o apoio de entidades como a CTB e o STIU-DF. O dia será marcado por atividades e manifestações em todo o território nacional. As entidades enviaram ofício ao presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira, comunicando sobre a paralisação. Os serviços essenciais serão mantidos. Em Brasília, a partir das 9h, trabalhadores da Eletronorte e Furnas ocuparão o cruzamento da Avenida W3, próximo ao Brasília Shopping e a Rede Globo, num ato de panfletagem e conversa com a população.
"Vamos estender faixas, distribuir panfletos, dialogar com a população e mostrar que a nossa luta é em defesa do país e da soberania nacional, contra o aumento da conta de energia, pois é uma das coisas que irão ocorrer com a privatização", informou Ikaro Chaves, dirigente da CTB e STIU-DF.
Segundo Ikaro, a categoria não deve se acomodar nesse momento, pois o governo vem com força, se articula e tem maioria no Congresso para aprovar o PL 9463, que prevê a venda da Eletrobras.
"O dia 16 deve ser mais que uma paralisação nacional. Todos os trabalhadores do setor devem se mobilizar com atos nos estados contra a entrega da Eletrobras, que é só a primeira - o governo já anunciou a privatização da Infraero, trabalha pela desestatização dos bancos públicos, enfim, o objetivo dessa linha neoliberal que tomou conta da política brasileira é acabar com todo o patrimônio público e nós precisamos resistir. Nós trabalhadores eletricitários estamos na linha de frente dessa luta. Cabe a nós fazer essa resistência", destacou Chaves.
Ruth de Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário