Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

sexta-feira, 6 de abril de 2018

"NOTA DE REPÚDIO"

Resultado de imagem para unematA reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), juntamente com a Diretoria de Unidade Regionalizada de Sinop, manifesta total repúdio a atos de violência praticados contra a estudante universitária, ocorrido na última quarta-feira (04). O trágico episódio de estupro da jovem universitária de 25 anos, atacada no Bairro Jardim Imperial, em Sinop, enquanto retornava para sua residência após a aula, endossa índices alarmantes de violência contra a mulher em nosso País, e nos causa profunda tristeza e indignação. A Universidade se preocupa com a segurança pública e repudia qualquer tipo de violência, razões pelas quais já havia solicitado maior policiamento na região, principalmente nos horários de saída dos estudantes.
A comunidade acadêmica da Unemat em Sinop está mobilizada e, por meio do DCE Edson Luís em parceria com DA’s, prepara uma campanha voltada para a sensibilização da sociedade em geral, em especial das autoridades responsáveis, para a necessidade urgente de maior segurança pública.
O Câmpus da Unemat em Sinop receberá, na próxima sexta-feira (13/04), às 19h30, uma Mesa de Discussões, tendo como convidados representantes da Delegacia da Mulher, Programa de Defesa da Mulher, Polícia Militar, Ministério Público, além de pedagogas e psicólogas para debater a violência contra a mulher e segurança pública no município.
Esperamos das autoridades policiais e judiciais investigação adequada e punição ao agressor, e dos órgãos que compõem o sistema de segurança pública, políticas efetivas que diminuam os tristes números de violência de gênero.
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário