Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT

Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT
Câmara Municipal de Rondonópolis R. Cafelândia, 434 – La Salle, Rondonópolis – MT, 78710-050 (66) 3422.7554 | (66) 99900.5757 atendimento@rodrigodazaeli.com.br

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"
Av. Senador Filinto Muller, 829. Quilombo, Cuiaba - MT (65) 3637.1634 (65) 9 9994.6505 contato@baterasbeatcuiaba.com.br

CPC - CURSO PREPARATÓRIO COMUNITÁRIO

TCE MT GESTÃO NOTA 10

domingo, 15 de abril de 2018

"Sem Lula, pesquisa põe Marina perto de Bolsonaro"

O ex-presidente Lula, em comício antes de ser preso em São BernardoDatafolha mostra que ex-presidente perde votos após prisão e simula cenários em que PT desistiria de sua candidatura. Joaquim Barbosa desponta pela primeira vez. Uma pesquisa divulgada neste domingo (15/04) pelo instituto Datafolha mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva perdeu votos após a prisão e coloca Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede) em empate técnico na liderança da corrida ao Planalto, num cenário eleitoral sem o petista. Nesse cenário, em que Fernando Haddad entraria no lugar de Lula, Bolsonaro teria 17% das intenções de voto, contra 15% de Marina – a margem de erro é de dois pontos. Eles seriam seguidos por Joaquim Barbosa (PSB), que chega a 10% mesmo sem ser candidato, e Ciro Gomes (PDT), que teria até 9%.Ainda com essa mesma constelação de candidatos, Geraldo Alckmin aparece com até 8%, e Haddad com apenas 2%, o que reflete o atual dilema do PT: o partido ainda mantém o ex-presidente como pré-candidato, mas, nos bastidores, debata-se alternativas.
Uma delas seria lançar Jacques Wagner. O cenário com o ex-ministro na disputa não muda muito, e ele aparece com ainda menos votos que Haddad, 1%. Manter Lula como candidato mesmo condenado e preso pode ser arriscado. Segundo a sondagem, seu apoio já começa a declinar.
A pesquisa do Datafolha, feita entre quarta-feira e sexta-feira passadas, mostra que Lula candidato ainda lideraria a corrida, nas com até 31% dos votos. Em janeiro, data da anterior sondagem do instituto, o ex-presidente tinha 37%.
Nesse cenário, Lula seria seguido por Bolsonaro (15%), Marina (10%) e Joaquim Barbosa (8%). Geraldo Alckmin teria 6%, e Ciro Gomes 5%. Num segundo turno, Lula ganharia de Bolsonaro (48% a 31%), Alckmin (48% a 27%) e Marina (46% a 32%).
No sábado, outra pesquisa, do instituto Ipsos divulgada pelo jornal Estado de S. Paulo, mostrou o país dividido sobre o caso Lula: 50% disseram apoiar a prisão do ex-presidente, e 46% se manifestaram contra. Mas 95% da população acham que as investigações da Lava Jato devem continuar.
RPR/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário