Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Certificado de Responsabilidade Social

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

sexta-feira, 25 de maio de 2018

"Carlos Bezerra assegura R$ 671 mil para comunidade quilombola de Mata Cavalo"

Resultado de imagem para dep carlos bezerraA comunidade quilombola de Mata Cavalo, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento (MT) foi contemplada com R$ 671.487,60 conquistados pelo deputado Carlos Bezerra (MDB), junto ao Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). O diretor de Obtenção de Terras e Implantação de Projetos de Assentamento do Incra, Clóvis Cardoso, disse que os recursos serão aplicados no pagamento de uma área de 436,65 hectares desmembrados de cinco fazendas da região. O repasse do recurso foi anunciado hoje (24) durante a 14ª reunião da Mesa Nacional de Acompanhamento da Política de Regularização Fundiária Quilombola.
O evento foi realizado na comunidade Engenho II, localizada no território quilombola Kalunga, no município de Cavalcante (GO), cerca de 500 km ao norte de Goiânia e 300 km de Brasília. Kalunga foi uma das primeiras comunidades quilombolas reconhecidas no País.
Para o deputado Carlos Bezerra, que tem como uma de suas principais bandeiras de luta a definitiva posse legal da terra para comunidades de pequenos agricultores, a liberação do recurso corrige, em parte, uma injustiça, já que a comunidade de Mata Cavalo vive há muitos anos em insegurança.
Mata Cavalo abriga aproximadamente 500 famílias, que desde sua origem vivem em litígio judicial e luta pela preservação de suas propriedades. Os moradores cultivam, em mutirão, a batata-doce, banana, arroz, feijão, mandioca, milho e cana-de-açúcar, entre outras.
Arlindo Teixeira Jr./Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário