Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Certificado de Responsabilidade Social

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

domingo, 22 de julho de 2018

"ELEIÇÕES 2018: PSL oficializa candidatura de Bolsonaro à Presidência"

Brasilien Jair Bolsonaro (picture-alliance/ZUMAPRESS/M. Chello)Deputado discursou para mais de 2.000 apoiadores e tentou afastar imagem de isolamento do seu partido, que ainda não conseguiu fechar alianças e indicar um vice. O PSL oficializou neste domingo (22/07) a candidatura do deputado e capitão reformado Jair Bolsonaro à Presidência da República. Líder nas pesquisas no caso da ausência do ex-presidente Lula na disputa, com até 19% dos votos, Bolsonaro foi indicado por aclamação diante de mais de 2.000 apoiadores em convenção do partido no Rio de Janeiro. O deputado chorou durante a execução do hino nacional e fez críticas à imprensa e ao ex-governador e pré-candidato tucano Geraldo Alckmin.
"A partir desse momento, da confirmação da minha candidatura, passa a ser uma missão. Se estou aqui, é porque acredito em vocês. Se vocês estão aqui, é porque acreditam no Brasil”, disse Bolsonaro.
Ao longo de um discurso de quase uma hora, o deputado tentou afastar a percepção sobre as dificuldades da sua campanha e o isolamento do seu partido, uma sigla nanica que teve desempenho insignificante nos últimos 20 anos. "Eu sou o patinho feio nesta história, mas tenho certeza que seremos bonitos brevemente”, disse.
Durante o evento, o PSL não apontou durante o evento quem será o vice na chapa. Ao longo da semana, a vaga foi oferecida ao senador Magno Malta (PR-ES) e ao general reformado Augusto Heleno (PRP), mas eles acabaram declinando por pressão de seus partidos, que não quiseram se aliar com o deputado. Apesar disso, os dois compareceram à convenção para prestar apoio a Bolsonaro.
A posição de vice também foi oferecida à advogada Janaína Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff em 2016. A advogada compareceu à convenção, mas disse que ainda vai analisar uma eventual composição com Bolsonaro. Segundo o PSL, o nome do vice na chapa será anunciado até 5 de agosto.
Bolsonaro também chegou à convenção sem fechar alianças com outros partidos. Ao longo da semana, ele também viu a possibilidade de atrair novas legendas diminuir após uma série de legendas do chamado "centrão” do Congresso acertarem apoio a Alckmin.
Durante a convenção, Bolsonaro atacou o tucano. "Eu queria agradecer ao Geraldo Alckmin por ter juntado a nata do que há de pior do Brasil ao seu lado”, disse o deputado. Bolsonaro, no entanto, negociava até a semana passada o apoio dos mesmos partidos que acabaram se aliando a Alckmin, entre eles o PR, que é liderado pelo ex-deputado Waldemar Costa Neto, condenado no Mensalão.
Se o PSL não fechar alianças, Bolsonaro vai largar na campanha inicialmente com apenas 10 milhões de reais do fundo eleitoral e oito segundos de tempo de TV.
Bolsonaro foi o quinto candidato à Presidência confirmado em convenção nos últimos três dias. Na sexta-feira (20/07), o PDT oficializou a candidatura do ex-ministro Ciro Gomes. No mesmo dia, o PSC lançou o ex-presidente do BNDES Paulo Rabello de Castro e o PSTU oficializou a candidatura da operária Vera Lúcia. No sábado, foi a vez do PSOL confirmar o líder dos sem-teto Guilherme Boulos como candidato. Entre os cinco candidatos já oficializados, Bolsonaro, Ciro e Castro ainda não indicaram vices em suas chapas.
JPS/ots/CP

Nenhum comentário:

Postar um comentário