Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

domingo, 29 de julho de 2018

"Erdogan rechaça ameaças de Trump no caso Brunson"

Andrew Brunson,enfrenta pena de até 35 anos de prisão, acusado de terrorismo e espionagemApós advertências de seu secretário de Estado e vice-presidente, líder americano prometeu "sanções significativas" caso Ancara não liberte pastor protestante acusado de espionagem. Presidente turco afirma que não cederá. Depois de o presidente americano, Donald Trump, ter ameaçado a Turquia com "sanções significativas", caso não libertasse "imediatamente" o pastor Andrew Brunson, seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou que seu país não cederá.
"Não vamos recuar, se confrontados com sanções", citou-o neste domingo (29/07) o diário turco Hürriyet. "Os Estados Unidos não devem esquecer que podem perder um parceiro forte e sincero como a Turquia, se não mudarem de atitude." Ancara é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).
A prisão do pastor americano Andrew Brunson, que organizou uma igreja protestante na cidade de Izmir, é um dos muitos casos que têm prejudicado a relação entre os dois países.
As autoridades turcas lhe imputam terrorismo e espionagem para o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), classificado como "organização terrorista" pelo governo Erdogan, e para o religioso Fethullah Gülen. Exilado nos EUA desde 1999, o oposicionista Gülen é acusado de ser o mentor da tentativa frustrada de golpe de Estado de julho de 2016 na Turquia.
Andrew Craig Brunson, que rejeita as acusações, corre o risco de receber pena de até 35 anos de prisão. Preso em outubro de 2016, seu julgamento já transcorre desde o segundo trimestre do ano corrente. Devido a "problemas de saúde", ele foi colocado em prisão domiciliar na quarta-feira, por decisão de um tribunal turco.
Antecedida por advertências de figuras do gabinete americano como o secretário de Estado, Mike Pompeo, e o vice-presidente, Mike Pence, a vaga ameaça de sanções por Trump aumenta a tensão entre Ancara e Washington. Já na quinta-feira, Ancara alertara Washington que "pode não alcançar o resultado desejado ameaçando a Turquia".
AV/rtr,afp,lusa/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário