Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Conecte na ALMT

AJUDE ESTA CAUSA

AJUDE ESTA CAUSA
SANTA CASA DE CUIABÁ | (65) 3051-1946

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411-3500

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

"O comportamento na entrevista de emprego"

Sempre vejo artigos, matérias, reportagens orientando ao candidato como se ‘portar’ em uma entrevista de emprego. As dicas vão desde: como se vestir, o que falar, ou até mesmo o que não falar durante a entrevista. Mas poucas vezes vejo matérias voltadas a orientar o gestor, supervisor, de como conduzir uma entrevista de seleção, o que perguntar ao candidato, como perguntar (ao meu olhar o mais importante). Então hoje meu assunto é para você, entrevistador. São três dicas que, se você conseguir seguir no momento da entrevista, você irá conhecer mais o candidato e escolher o que considera melhor para sua empresa ou setor, como também conhecer muitas vezes a dificuldade do candidato selecionado e poder orienta-lo e acompanha-lo facilitando ainda mais à adaptação na nova rotina. Dica 1 – Ouvir mais do que falar:
Muitas vezes gestores iniciam a entrevista ansiosos, ou mesmo apressados com a rotina diária, e a entrevista vira praticamente um monólogo, ou uma entrevista ping-pong, perguntas e respostas curtas e rápidas. Isso não é o mais adequado, reserve de 40 a 50 minutos por candidato. Procure conhecer a pessoa que está ali na sua frente, deixá-la contar sua história de vida pessoal e profissional. Escute de forma empática, procure entender seus valores, objetivo de vida, visão de futuro e o que mais for importante para você e para seu negócio.
Dica 2 – Livre-se do pré-conceito
É comum para nós, ouvir dos clientes frases como: de cara vi que não tem o perfil, esse currículo para mim não serve, ou bati o olho e gostei dele. Frases carregadas de um conceito prévio, sem a devida analise do perfil. Tenho convicção que esse tipo de postura está fadada ao fracasso. A cada dia mais se fala em competência, e não conseguimos ver em um currículo ou mesmo à primeira vista. É necessário de despir dessas opiniões que muitas vezes vêm em nossa mente, e estar disponível e com a mente aberta para ouvir o candidato. Apenas depois posso dizer se minha primeira impressão estava correta ou não, afinal todos temos uma primeira impressão de algo ou alguém, só não podemos fazer disso a nossa avaliação.
Dica 3 – Como fazer as perguntas
Faça perguntas abertas, onde as respostas são além de sim ou não, concordo ou discordo. Imagine a seguinte situação: você tem uma vaga para trabalhar de madrugada, e durante a entrevista você pergunta ao candidato, A vaga é para trabalhar de madrugada, tudo bem pra você? Tenho certeza que muitos por necessidade de ser admitido vão dizer que claro, sem problemas, mesmo que esteja pensando o oposto. Agora se você fizer perguntas abertas como: Qual período do dia você se sente mais produtivo? Como foi para você trabalhar de madrugada? Ou outras no mesmo estilo, para ouvir o que o candidato tenha realmente de falar sobre ele, sem saber qual é horário da vaga a resposta vai ser mais próxima à realidade.
Por isso, quando for realizar uma entrevista, dedique um tempo na preparação das perguntas, reserve um dia na sua agenda, dê valor e importância para esse momento e busque não ser interrompido durante o processo. Certamente você terá uma percepção melhor do que cada candidato tem de positivo como também terá possibilidade de auxiliá-lo no que ele ainda precisa desenvolver.
MARCELA VARGAS é especialista em Recursos Humanos na Grandy Desenvolvimento Humano e Psicóloga, Personal & Professional Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching. Email:marcela@grandy.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário