Complexo Hospitalar de Cuiabá

Complexo Hospitalar de Cuiabá
CENTRAL DE ATENDIMENTO 55 65 3051-3000

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Prefeitura de Cáceres

Prefeitura de Cáceres
Av. Getúlio Vargas, 1895, Vila Mariana Cáceres - MT

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

"Deputado defende necessidade de reforma da previdência em MT "

Wilson Santos avalia que déficit de R$ 1,3 bilhão compromete futuro das finanças e pagamento da folha salarial. O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) defendeu a necessidade de uma ampla discussão a respeito da reforma da previdência estadual na Assembleia Legislativa. A declaração foi dada na tarde desta terça-feira (3) durante entrevista ao programa Comando Geral exibido pela TV Cuiabá e apresentado pelo jornalista Maksuês Leite. “Da maneira que está, Mato Grosso não vai suportar no futuro. Atualmente, é registrado um saldo negativo de R$ 1,3 bilhão. O poder Executivo é obrigado a remanejar dinheiro da educação, saúde, assistência social e até segurança pública para garantir o pagamento aos aposentados. Ou se tem uma reforma ou entraremos em colapso”, disse.
Atualmente, o governo do Estado avalia a ideia de encaminhar uma proposta de reforma previdência a Assembleia Legislativa para aprovação. O modelo a ser seguido pela equipe do governador Mauro Mendes (DEM) é a mesma aprovada pelo Congresso Nacional.
Questionado a respeito de qual seria a melhor proposta previdenciária, o deputado Wilson Santos diz que depende do debate a ser patrocinado, o que naturalmente envolve categorias do serviço público e autoridades.
“Se houver, a proposta do Executivo deve chegar somente em janeiro. Não há tempo hábil para discussão e posterior votação. Mas o modelo de proposta pode ser perfeitamente aperfeiçoado no Legislativo. O que importa é a reforça avançar. Portugal e Grécia se opuseram a reforma previdenciária e depois tiveram que reduzir em 30% o salário do funcionalismo público”, destacou.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos