SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

sábado, 8 de fevereiro de 2020

"Coronavírus faz primeiras vítimas não chinesas"

Na China, ao menos 17 estrangeiros recebem tratamento por suspeita de infeção pelo coronavírusCidadãos dos EUA e Japão morrem em Wuhan, epicentro do surto. Na China, ao menos 17 estrangeiros estão internados sob quarentena. Número de mortes ultrapassa 720 e se aproxima do total atingido pela Sars em 2003. Uma pessoa de nacionalidade americana se tornou a primeira vítima não chinesa do surto de coronavírus na cidade de Wuhan, confirmaram neste sábado (08/01) as autoridades locais. A pessoa de 60 anos, que havia sido diagnosticada com o vírus que já matou 722 pessoas na China, morreu na última quinta-feira. Uma porta-voz da embaixada dos EUA em Pequim disse que não serão informados maiores detalhes sobre a vítima, "em respeito à privacidade de sua família". Relatos na imprensa americana afirmam se tratar de uma mulher que estava internada em um hospital em Wuhan, cidade considerada o epicentro do surto que já deixou 34,8 mil pessoas infectadas na China e em vários paises.
Um homem japonês de idade em tomo de 60 anos também morreu em Wuhan após ser internado em razão de uma forte pneumonia. Ele sofria sintomas associados à infecção pelo coronavírus – que causa transtornos respiratórios graves. Entretanto, segundo o Ministério do Exterior do Japão, dificuldades em diagnosticar a doença fizeram com que a causa da morte fosse registrada como uma pneumonia viral.
Até a última quinta-feira, 17 estrangeiros na China estavam sob quarentena e recebendo tratamento pela doença, segundo os dados mais recentes divulgados pelo governo chinês.
O número de mortos na China continental aumentou para 722 neste sábado, segundo os dados oficiais mais recentes, se aproximando do total de 744 mortes resultantes do surto de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) entre 2002 e 2003. Assim como no surto atual, o coronavírus da Sars foi inicialmente transmitido de animais para humanos na China.
No surto de Sars, o total de pessoas infectadas chegou a 8.098, o que sugere um nível de transmissão bem mais baixo do que o do coronavírus de Wuhan, mas com uma taxa de mortalidade mais alta. Das 81 novas mortes relatadas pelas autoridades neste sábado, 67 foram em Wuhan. A cidade de 11 milhões de habitantes permanece em isolamento.Até o momento, duas mortes foram registradas fora da China continental, em Hong Kong e nas Filipinas, entre mais de 330 casos registrados em 27 países e regiões. Neste sábado, Hong Kong passou a implementar um período de duas semanas de quarentena para todas as pessoas vindas da China continental, ou que estiveram na região nos últimos 14 dias, o que equivale ao tempo de incubação da doença no organismo humano.
As pessoas nessas condições devem permanecer em suas casas durante esse período ou arriscam serem multadas e até presas. Os não residentes de Hong Kong serão alojados em centros de isolamento do governo ou em quartos de hotel, e estarão sujeitos às mesmas punições aplicadas aos cidadãos locais em caso de violações. Até o momento, foram detectados 25 casos na província autônoma chinesa.
Neste sábado, autoridades da França confirmaram que cinco britânicos que estão no país foram diagnosticados com o coronavírus de Wuhan. Eles compartilharam um chalé em um resort de esqui em Savoie, nos Alpes franceses, com uma pessoa que esteve recentemente em Cingapura. A ministra francesa da Saúde, Agnes Buzyn, disse que o grupo de britânicos apresenta condições estáveis.
Um dos britânicos chegou à França vindo de Cingapura no dia 24 de janeiro, e teria contaminado os demais. Os casos aumentaram o total de infecções pelo coronavírus em solo francês para 11, um dos quais está em estado crítico.
Centenas de estrangeiros foram evacuados da região de Wuhan nas últimas semanas. Dois aviões com brasileiros repatriados devem chegar à base aérea de Anápolis neste domingo, onde as pessoas serão mantidas sob quarentena.
O Ministério brasileiro da Saúde informou que, até o momento, o país tem 8 casos suspeitos, sendo que 26 outros já foram descartados.
RC/rtr/afp/ots/dpa/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos