Complexo Hospitalar de Cuiabá

Complexo Hospitalar de Cuiabá
CENTRAL DE ATENDIMENTO 55 65 3051-3000

Águas Cuiabá

Águas Cuiabá
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé 78050-667 - Cuiabá / MT 0800 646 6115

Prefeitura de Várzea Grande

Prefeitura de Várzea Grande
AV. CASTELO BRANCO, 2500 - CENTRO SUL, VÁRZEA GRANDE

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

quinta-feira, 5 de março de 2020

"Brasil confirma quarto caso de coronavírus"

Tubo com etiqueta com os dizeres Covid-19 sobre bandeira do BrasilExame de contraprova confirma infecção em menina de 13 anos que vive em São Paulo e viajou recentemente à Itália. Como ela não apresenta sintomas, governo chegou a considerar não listá-la como caso confirmado.O resultado do exame de contraprova feito em uma menina de 13 anos que vive em São Paulo e esteve na Itália deu positivo para o novo coronavírus, informou o Ministério da Saúde nesta quinta-feira (05/03). Assim, já são quatro casos confirmados de Sars-CoV-2 no Brasil. A adolescente retornou da Europa no último domingo e foi atendida na Beneficência Portuguesa, na capital paulista, na terça-feira. O hospital coletou amostra para um primeiro exame, realizado pelo Laboratório Fleury, e o teste de contraprova feito pelo Instituto Adolf Lutz confirmou o resultado.
Primeiramente, o governo havia dito que o registro não seria listado como caso confirmado por não preencher a definição da doença covid-19, já que a menina não apresenta sintomas como febre e tosse seca.
"Segundo critérios técnicos, embora tenha confirmado a presença do vírus, um portador assintomático não cumpre a definição de caso, o que incluiria febre associada a mais um sintoma respiratório. Portanto, esse não será somado aos casos confirmados", dissera a pasta em nota.
Contudo, após reunião com especialistas, o ministério voltou atrás e decidiu confirmar o caso. Além de o teste ter dado positivo para o vírus e a adolescente ter estado em uma área de alta transmissão, a mudança de posição se deveu ao fato de a paciente ter tomado remédios que podem ter escondido os sintomas e à possibilidade de ela ainda vir a apresentá-los.
Em nota mais cedo, a pasta informou que estuda a infecção assintomática em conjunto com as secretarias estadual e municipal de Saúde de São Paulo. "Outras análises estão sendo realizadas, que devem mostrar situações como carga viral e potencial de transmissão, supressão de sintomas por uso de medicamentos e histórico dos familiares que a acompanharam na viagem", diz o texto.
Segundo a imprensa brasileira, a adolescente esteve em Milão e na região de Dolomitas, perto da fronteira com a Áustria. Ali, ela foi internada em um hospital por uma lesão no joelho, onde pode ter ingerido medicamentos que esconderam os sintomas de covid-19.
Não há recomendação para que pessoas assintomáticas sejam testadas para o coronavírus, portanto não ficou claro por que a menina passou pelos exames. Possivelmente tenha sido porque ela esteve internada em área de alta transmissão ou porque os testes eram necessários para determinados procedimentos médicos futuros.
O terceiro caso de coronavírus no Brasil havia sido confirmado na quarta-feira – um paciente colombiano de 46 anos, que também mora em São Paulo. Ele viajou recentemente para a Europa, com passagens pela Itália, Alemanha, Espanha e Áustria.
Os outros dois casos, confirmados no fim de fevereiro, são homens de 32 e 61 anos, ambos residentes em São Paulo e que também estiveram na Itália recentemente.
O Ministério da Saúde monitora ainda 531 casos suspeitos de infecção, enquanto outros 315 foram descartados por exames laboratoriais.
Em todo o mundo, o vírus já infectou mais de 95 mil pessoas, e o número de mortes ligadas à doença ultrapassou 3.200, chegando a mais de 80 países e territórios até esta quinta-feira.
A doença se alastra atualmente com mais rapidez no exterior do que na China, epicentro do surto, onde 31 novas mortes e 139 casos foram confirmados nesta quinta. A cifra no país asiático é agora de 3.012 mortes e mais de 80 mil infecções.
EK/afp/abr/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos