SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

quinta-feira, 12 de março de 2020

"CORONAVÍRUS: EUA suspendem viagens da Europa para o país para conter coronavírus"

Donald Trump sentado atrás de uma mesa, com a bandeira dos Estados Unidos ao fundo. Medida foi imposta aos 26 países-membros do Espaço Schengen. Reino Unido, com mais de 450 casos, não está incluído na proibição. Cidadãos americanos poderão voltar ao país se passarem por bateria de exames. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na noite desta quarta-feira (11/03) a suspensão de todas as viagens de 26 nações da Europa para o país, a fim de evitar a propagação do coronavírus.
A medida entrará em vigor à meia-noite de sexta-feira para sábado (horário local) e valerá por pelo menos 30 dias. Os EUA já registram mais de 1,2 mil casos de coronavírus e pelo menos 36 mortes. "Decidi tomar várias medidas fortes, mas necessárias, para proteger a saúde e o bem-estar de todos os americanos. Para evitar que novos casos entrem em nossas fronteiras, vamos suspender todas as viagens da Europa para os Estados Unidos", disse Trump, em uma mensagem televisiva transmitida da Casa Branca.
Os voos suspensos são os com partida dos países-membros do Espaço Schengen, uma zona de isenção de visto que compreende 26 Estados europeus: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.
O Reino Unido, com mais de 450 casos da doença, e a Irlanda, que não fazem parte da Zona Schengen, não estão incluídas na proibição, assim como Bulgária, Croácia, Chipre e Romênia.
O presidente dos EUA explicou que a medida visa fechar a entrada, em suas próprias palavras, a "qualquer coisa" proveniente do Velho Continente. Entretanto, instantes depois, a Casa Branca, via comunicado, e o próprio Trump, pelo Twitter, esclareceram que o comércio entre as duas partes não será afetado.
O presidente do Conselho da União Europeia, Charles Michel, disse pelo Twitter que a situação imposta por Trump será discutida nesta quinta-feira. Ele reforçou que a interrupção econômica deve ser evitada e reafirmou que a Europa está tomando todas as medidas necessárias para conter a propagação do vírus, limitar o número de pessoas afetadas e apoiar a pesquisa.Trump culpou os países europeus por parte da propagação da doença nos EUA e deixou claro que serão abertas exceções para os americanos que queiram voltar para casa. Nestes casos, os americanos, assim como seus parentes imediatos, serão direcionados a aeroportos específicos e submetidos a uma rigorosa bateria de exames.
"A União Europeia não tomou as mesmas precauções [que os EUA] e não restringiu viagens da China e outras áreas com surtos [do vírus]. Como resultado, um grande número de novos casos nos EUA foi causado por viajantes da Europa", acusou.
Trump também anunciou durante o discurso que, devido ao declínio de novos casos na China e na Coreia do Sul, serão reavaliadas as restrições de viagem a esses países.
"Estamos em um momento crítico na luta contra o vírus. Demos um passo que salvou vidas com a ação precoce na China, agora devemos tomar a mesma ação com a Europa", salientou o presidente dos EUA,
A NBA, principal liga de basquete dos Estados Unidos, foi interrompita por tempo indefinido. Em princípio, apenas um jogo havia sido cancelado após um jogador testar positivo para o Sars-Cov-2. Porém, em seguida, foi decidido que nenhum jogo ocorrerá até nova orientação. O ator Tom Hanks e sua esposa Rita Wilson também foram testados positivamente durante uma estadia na Austrália, anunciou a estrela de Hollywood pelo Twitter.
Nesta quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia do novo coronavírus. O número de casos fora da China se multiplicou por 13 em duas semanas, e o de países afetados triplicou. Segundo a OMS, já há mais de 124 mil casos de infecção com o vírus Sars-Cov-2 em 118 países, com 4.607 mortes oficialmente confirmadas.
LE/efe/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos