SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"
"Juntos Somos Mais Fortes

sexta-feira, 27 de março de 2020

"CORONAVÍRUS: Presidente e ministros do Uruguai reduzem seus salários devido a coronavírus"

Luis Lacalle PouCorte será de 20% da renda mensal de membros do governo. Medida atinge também parlamentares, funcionários e pensionistas do serviço público. Dinheiro abastecerá fundo para conter impactos da covid-19 no país. O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, anunciou na quinta-feira (26/03) que ele, os ministros do governo e os parlamentares do país deverão ter seus salários reduzidos em 20% como uma das medidas para ajudar a combater a pandemia do novo coronavírus.
O dinheiro deverá ser destinado a um chamado Fundo Coronavírus. Segundo Lacalle Pou, além do corte salarial de integrantes do governo e parlamentares, haverá a retenção de 20% do salário de diretores de organizações autônomas e dos serviços descentralizados do país.
O fundo ainda será abastecido com dinheiro dos salários e dos fundos de pensão de funcionários públicos – inclusive de ex-presidentes da República – que recebem mais de 80.000 pesos mensais (o equivalente a cerca de 9.400 reais). A parcela do desconto ainda não foi definida, mas deverá ficar entre 5% e 20% da remuneração mensal desse grupo.
"Estamos arredondando os números", explicou o presidente uruguaio. "Queremos dizer com enorme tranquilidade que sabemos que o Uruguai não passa por boa fase e que há inúmeras pessoas que ficaram sem trabalho, inúmeros uruguaios que não têm comida, e que todos temos que empurrar o carro, começando pelos governantes", acrescentou.
Lacalle Pou enfatizou que o desconto não deverá afetar funcionários do setor da saúde e que, a princípio, as medidas valerão por dois meses – porém, elas poderão ser estendidas se a situação econômica exigir.
Questionado sobre a economia gerada pelas decisões, Lacalle Pou esclareceu que "não há economia, há gasto". "Isso é para o povo, é solidariedade pura por parte da sociedade. Isso não tem nada a ver com economia. Quando decidimos tomar essa medida é porque vamos gastar", declarou o mandatário, que ainda anunciou a distribuição de mais cestas básicas.
Lacalle Pou assumiu a presidência do Uruguai no início de março, dando fim a 15 anos de governos de esquerda no país. O político de centro-direita tem 46 anos, é ex-senador e filho do ex-presidente Alberto Lacalle. Ele prometeu reduzir o déficit público do país, diminuir a criminalidade e realinhar a política externa.
De acordo com contagem da universidade americana Johns Hopkings, o Uruguai tem 238 casos confirmados de coronavírus e nenhuma fatalidade pela covid-19.
RK/efe/dpa/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos