SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

quinta-feira, 5 de março de 2020

"DESTAQUE: Doze deputados do PSL têm suas funções partidárias suspensas"

Resultado de imagem para Luciano Bivar.Doze deputados do PSL punidos pela Executiva Nacional do partido tiveram suas funções partidárias suspensas por um ano. Assim, a bancada foi reduzida de 53 deputados para 41. A decisão preserva, no entanto, os mandatos dos parlamentares nas presidências e vice-presidências de comissões temporárias e eventual vaga no Conselho de Ética. O diretório nacional do PSL decidiu suspender os parlamentares alinhados com o presidente Jair Bolsonaro depois de disputa com o presidente do partido, Luciano Bivar.
O ato da Mesa Diretora, assinado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foi publicado nesta terça-feira (3). A decisão de Maia é apenas uma formalidade do processo disciplinar imposta pela Executiva da agremiação, mas impacta o funcionamento da Casa como o direito de votar e ser votado nas reuniões internas, de ocupar cargos partidários, além da perda das prerrogativas junto à bancada e ao partido, do cargo e função que estejam exercendo em decorrência da representação e da proporcionalidade partidária.
Perdas
Como vai deixar de representar 1/10 da Casa, o PSL também não poderá apresentar alguns requerimentos e emendas aglutinativas nas votações em Plenário.
O partido também terá reduzido o número de destaques – tentativas de mudar o texto – que poderá apresentar em Plenário.
A bancada volta a aumentar assim que acabarem as punições impostas pelo partido.
Quem foi punido
Os deputados punidos foram Aline Sleutjes; Bibo Nunes; Carlos Jordy; Caroline de Toni; Daniel Silveira; general Girão; Filipe Barros; Junio do Amaral; Hélio Lopes; Márcio Labre; Sanderson e Vitor Hugo.
As sanções aplicadas aos deputados Bia Kicis; Carla Zambelli; Alê Maia; Chris Tonietto e ao atual líder do partido, Eduardo Bolsonaro, encontram-se suspensas em razão de decisão liminar da 1a Vara Cível de Brasília.
Em dezembro do ano passado, a Executiva do PSL também puniu os parlamentares da ala bolsonarista do partido, mas a punição foi suspensa por decisão judicial.
Agora, uma nova decisão do diretório nacional foi comunicada à Câmara após o decurso de processo disciplinar no partido.
Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição - Régis Oliveira
Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos