SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"
"Juntos Somos Mais Fortes

terça-feira, 28 de abril de 2020

"Bolsonaro nomeia Mendonça e Ramagem para Justiça e PF'

Jair BolsonaroNovo ministro da Justiça, André Mendonça era advogado-geral da União e tem interlocução com ministros do STF. Alexandre Ramagem, nomeado como diretor-geral da PF, é amigo de Carlos Bolsonaro.O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta terça-feira (28/04) o advogado André Luiz de Almeida Mendonça como sucessor do ex-juiz federal Sergio Moro no cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública. O presidente também confirmou o delegado Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal. Ambas as nomeações foram publicadas no Diário Oficial da União. As duas substituições ocorrem após Bolsonaro exonerar o diretor-geral da PF Maurício Valeixo, que havia sido indicado por Moro, levando à demissão do ex-juiz da Lava Jato da pasta da Justiça. Moro acusou o presidente de interferência política na PF.
Mendonça comandava até agora a Advocacia Geral da União (AGU), a qual integrava desde 2000, e será substituído pelo até então procurador-geral da Fazenda, José Levi do Amaral. O novo ministro da Justiça é pastor da Igreja Presbiteriana Esperança de Brasília e atuou como advogado na Petrobras entre 1997 e 2000.
Mendonça foi escolhido para o cargo de titular da AGU logo após a eleição de Bolsonaro, em novembro de 2018. Segundo o portal G1, ele tem interlocução com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o qual nesta segunda-feira autorizou um inquérito sobre as declarações feitas por Moro em seu pronunciamento de demissão.
Ramagem, por sua vez, ocupava o cargo de diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e é amigo dos filhos do presidente, especialmente do vereador Carlos Bolsonaro.
Segundo divulgou o jornal Folha de S. Paulo no último fim de semana, a PF identificou Carlos como um dos líderes de um esquema criminoso de produção e propagação de notícias falsas, de acordo um inquérito sigiloso conduzido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
A Folha apontou que os investigadores da PF não têm dúvidas de que a decisão do presidente Bolsonaro de exonerar o diretor-geral da corporação, Maurício Valeixo, e pressionar o Ministério da Justiça a substitui-lo por um nome mais dócil aos interesses do Planalto está ligada às conclusões do inquérito. De acordo com a Folha, além de identificar Carlos, a PF investiga a participação de outro filho do presidente, o deputado Eduardo, no esquema de fake news.
LPF/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos