SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

quarta-feira, 8 de abril de 2020

"Rafael Correa é condenado a 8 anos de prisão por corrupção'

Mexiko Ecuadors Ex-Präsident Rafael Correa in Mexiko-Stadt (picture-alliance/ZUMA Wire/El Universal)Ex-presidente do Equador foi acusado de liderar esquema de favorecimento de empresas – entre elas a Odebrecht – em troca de recursos para seu partido político.O ex-presidente do Equador Rafael Correa foi condenado nesta terça-feira (07/04) a oito anos de prisão por ter liderado uma rede de corrupção entre 2012 e 2016. A sentença da Corte Nacional de Justiça também determina que ele perca os direitos políticos durante 25 anos. Segundo a acusação, Correa favoreceu empresas em licitações em troca de recursos para seu partido político. Entre as empresas envolvidas no caso está a empreiteira brasileira Odebrecht.
Além de Correa, também foram condenados o ex-vice-presidente Jorge Glas e outros 19 acusados, entre funcionários do antigo governo e empresários. Jorge Glas já cumpre, desde 2017, pena de seis anos de prisão por receber propinas da Odebrecht.
Correa, que reside na Bélgica e é considerado foragido pela Justiça do Equador, classificou o julgamento como "palhaçada". Sua defesa questionou a imparcialidade dos juízes e apontou supostas irregularidades processuais no caso. "Conheço o processo, e o que os juízes dizem é MENTIRA. Não provaram absolutamente NADA. Puro falso testemunho, sem provas", tuitou Correa.
O equatoriano também comparou seu caso aos dos ex-presidente Lula e Evo Morales, afirmando que eles também foram perseguidos.
"Não aprendem com a história. Não entenderam nada sobre Lula, Cristina, Evo. É claro que, com essa perseguição, eles provocam danos a curto prazo! Mas, a longo prazo, eles apenas nos tornam invencíveis. Eles não serão capazes de mudar o curso da história. Vamos resistir e vencer!", escreveu no Twitter.Segundo a procuradora-geral Diana Salazar, no caso chamado "Subornos 2012-2016", empresas pagaram cerca de 7 milhões de dólares em propinas para obter contratos.
O ex-presidente foi ligado ao caso por 6 mil dólares que entraram em sua conta. Correa alega que se tratou de um empréstimo de um fundo partidário.
Alexis Mera, ex-secretário jurídico da presidência no governo Correa, também condenado, anunciou que irá apelar da sentença.
JPS/afp/efe/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos