SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 10 de junho de 2020

"CORONAVÍRUS: Remdesivir detém avanço da covid-19 em macacos"

Antiviral Remdesivir obteve êxito ao evitar doenças pulmonares em primatas infectados com covid-19Estudo publicado na revista "Nature" afirma que antiviral diminuiu presença do vírus e evitou doença pulmonar em cobaias. Droga é uma das principais esperanças na luta contra a nova doença. O antiviral remdesivir, produzido pela farmacêutica Gilead, diminuiu a carga viral e preveniu doenças pulmonares em primatas infectados com o coronavírus Sars-Cov-2, de acordo com um estudo publicado na revista científica Nature nesta terça-feira (09/06). O resultado foi inicialmente relatado como estudo prévio no mês de abril pelos Institutos Nacionais de Saúde (NHI) dos Estados Unidos, antes de receber a validação acadêmica fornecida por um jornal médico. O remdesivir é o primeiro medicamento a demonstrar alguma eficácia no tratamento contra a covid-19 em testes feitos com humanos. Exames clínicos envolvendo o fármaco vêm sendo acompanhados com atenção em meio à pandemia do novo coronavírus, que já infectou mais de 7,2 milhões de pessoas em todo o mundo e provocou mais de 411 mil mortes.
No estudo publicado nesta terça-feira, 12 macacos rhesus foram infectados com o vírus Sars-Cov-2. Metade recebeu doses do remdesivir ainda na fase inicial da doença. Os primatas que foram medicados não demonstraram sintomas de doença respiratória e tiveram danos reduzidos no pulmão.
Os autores afirmaram ainda que a carga viral nos pulmões dos animais medicados era mais baixa. O resultado apoia o uso do remdesivir para o tratamento da covid-19 o mais cedo possível, para ajudar a prevenir a progressão da infecção para pneumonia nos pacientes.
Em um teste clínico realizado nos Estados Unidos no final de abril, o remdesivir reduziu a duração das internações em hospitais em 31%, o equivalente a quatro dias, em comparação com o placebo.
Na semana passada, a Gilead divulgou dados de seus próprios testes com o medicamento, segundo os quais os pacientes em nível moderado de infecção por covid-19 apresentaram melhoras modestas durante os cinco dias de tratamento.
O remdesivir foi aprovado no Japão no mês passado e vem sendo utilizado nos Estados Unidos, na Índia e na Coreia do Sul para o tratamento de emergência em pacientes em estágios avançados da doença. Algumas nações europeias também avaliam o uso da droga.
RC/rtr/efe/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos