PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quarta-feira, 10 de junho de 2020

"Desmatamento na Amazônia passou de 10 mil km² em 2019"

São Félix do XinguInpe revisa para cima sua estimativa anterior, divulgada em novembro. Novo número representa alta anual de 34,4%. Pará lidera desmatamento na região, com mais de 40% do total.O desmatamento na Amazônia entre agosto de 2018 e julho de 2019 foi maior do que o anteriormente divulgado e passou de 10 mil km², afirmou o Inpe nesta terça-feira (09/06). O órgão revisou sua estimativa anterior para o período, divulgada em novembro de 2019, e afirmou que a área desmatada é de 10.129 km², e não 9.762 km², uma diferença de 3,76%. O novo número representa uma alta de 34,4% em relação ao período anterior, de agosto de 2017 a julho de 2018, quando foram detectados 7.536 km² de desmatamento na Amazônia.
Pelos novos números, o estado que mais desmatou foi o Pará, com uma área de 4.172 km², ou mais de 40% do total. Depois vêm Mato Grosso, com 1.702 km², Amazonas, com 1.434 km², e Rondônia, com 1.257 km².
Os dados são do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), que utiliza imagens do satélite Landsat ou similares para registrar e quantificar as áreas desmatadas maiores que 6,25 hectares, segundo o Inpe.
Por meio do Prodes, o Inpe realiza o mapeamento sistemático da Amazônia Legal e produz, desde 1988, as taxas anuais oficiais de desmatamento na região, usadas como referência pelo governo brasileiro.
AS/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos