SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

sexta-feira, 12 de junho de 2020

"Liberação do setor madeireiro restabelece legalidade, aponta Barbudo"

Com Barbudo fora da presidência desde dezembro, PSL continua sem ...A Justiça Federal revogou a suspensão da operação do Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) em 26 municípios dos estados de Mato Grosso, Amazonas, Pará e Rondônia. A decisão foi proferida pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desembargador Ítalo Fioravanti Sabo Mendes, que acolheu em parte o recurso apresentado pela Advocacia Geral da União (AGU). Com esta decisão foi retomada a liberação da exploração, comercialização e exportação dos produtos de origem florestal, por meio do Sinaflor, criado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o deputado federal Nelson Barbudo (PSL) comemorou a decisão.
“Conseguimos derrubar em parte a liminar concedida anteriormente e que barrou os trabalhos de todo o setor madeireiro e de mineração no Brasil. Desde esta suspensão temos trabalhado constantemente para reverter isso e, inclusive, havíamos oficiado na semana passa a AGU. Felizmente houve este recurso e o desembargador Ítalo Mendes derrubou a liminar. Com isso, o setor madeireiro já está liberado para voltar às atividades legais”, afirmou o parlamentar.
A atividade estava suspensa desde o dia 22 de maio, quando a 7ª Vara Federal Ambiental e Agrária da SJAM determinou a suspensão do sistema para os 26 municípios. “A decisão, supostamente, tinha a intenção de coibir o desmatamento ilegal, mas acabou tendo o efeito perverso de atingir apenas a atividade legal e sustentável, provocando muitos prejuízos”, destacou Barbudo.
O deputado salientou que a derrubada da liminar ocorreu também por uma atuação tanto da FPA quanto da bancada federal de Mato Grosso, todos empenhados em restabelecer a legalidade ao setor. “Agimos com muita força para que essa liminar fosse derrubada. Vencemos uma batalha e em breve vamos liberar a mineração”, finalizou.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos