SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

sexta-feira, 12 de junho de 2020

"Liberação do setor madeireiro restabelece legalidade, aponta Barbudo"

Com Barbudo fora da presidência desde dezembro, PSL continua sem ...A Justiça Federal revogou a suspensão da operação do Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) em 26 municípios dos estados de Mato Grosso, Amazonas, Pará e Rondônia. A decisão foi proferida pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desembargador Ítalo Fioravanti Sabo Mendes, que acolheu em parte o recurso apresentado pela Advocacia Geral da União (AGU). Com esta decisão foi retomada a liberação da exploração, comercialização e exportação dos produtos de origem florestal, por meio do Sinaflor, criado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o deputado federal Nelson Barbudo (PSL) comemorou a decisão.
“Conseguimos derrubar em parte a liminar concedida anteriormente e que barrou os trabalhos de todo o setor madeireiro e de mineração no Brasil. Desde esta suspensão temos trabalhado constantemente para reverter isso e, inclusive, havíamos oficiado na semana passa a AGU. Felizmente houve este recurso e o desembargador Ítalo Mendes derrubou a liminar. Com isso, o setor madeireiro já está liberado para voltar às atividades legais”, afirmou o parlamentar.
A atividade estava suspensa desde o dia 22 de maio, quando a 7ª Vara Federal Ambiental e Agrária da SJAM determinou a suspensão do sistema para os 26 municípios. “A decisão, supostamente, tinha a intenção de coibir o desmatamento ilegal, mas acabou tendo o efeito perverso de atingir apenas a atividade legal e sustentável, provocando muitos prejuízos”, destacou Barbudo.
O deputado salientou que a derrubada da liminar ocorreu também por uma atuação tanto da FPA quanto da bancada federal de Mato Grosso, todos empenhados em restabelecer a legalidade ao setor. “Agimos com muita força para que essa liminar fosse derrubada. Vencemos uma batalha e em breve vamos liberar a mineração”, finalizou.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos