SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"
"Juntos Somos Mais Fortes

segunda-feira, 6 de julho de 2020

"CORONAVÍRUS: Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia"

Com quase 700 mil casos, Índia supera Rússia e se torna o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 País, que chegou a impor um dos confinamentos mais rígidos do mundo, registra crescimento exponencial na propagação do coronavírus após afrouxar medidas. Hoje, já é o terceiro no mundo em infecções, com 24 mil por dia. Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo.
O Ministério da Saúde indiano registrou 697.358 casos, com quase 24 mil novas infecções nas últimas 24 horas.  O país, porém, tem um número relativamente baixo de mortes em razão da doença, com 19.693 óbitos até esta segunda-feira.
A Índia, com 1,3 bilhão de habitantes, é apenas o oitavo com mais mortes pelo novo coronavírus. Entretanto, o número de casos vem aumentando diariamente, com médias superiores a 20 mil nos últimos dias.
A Rússia soma 686.777 casos e 10.271 mortes, segundo a Universidade Johns Hopkins, que monitora o avanço global da doença. O país mais atingido é os Estados Unidos (2.888.730 casos e quase 130 mil mortes), seguido do Brasil (1.603.055 casos e quase 65 mil mortes).
A Índia teve um aumento exponencial de 475 mil casos desde 1º de junho, após o governo relaxar as medidas de confinamento em todo o país, ao mesmo tempo em que vários estados reforçam a testagem para tentar controlar a epidemia. 
Após impor um dos lockdowns mais rígidos em todo o mundo no dia 25 de março, o país iniciou o relaxamento das medidas em meados de maio, com a retomada dos voos domésticos e do serviço de trens, além da reabertura de locais de trabalho e mercados públicos. 
Entretanto, diversas regiões, inclusive Mumbai e Chennai, anunciaram novos lockdowns e restrições após os ressurgimento dos casos. Na capital Nova Délhi, um dos centros da doença no país, as autoridades construíram unidades de saúde em vagões de trem e hotéis, além de um amplo hospital com 10 mil leitos.
Em Agra, a 200 quilômetros de Nova Délhi, as autoridades reverteram a decisão de reabrir o Taj Mahal, a maior atração turística do país, após uma aumento dos casos da doença na região.
RC/afp/dpa/rtr/cp
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos