TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

quarta-feira, 26 de agosto de 2020

"Dnit autoriza licitação de primeiro trecho do rodoanel"

Serão 22 km de pista duplicada e em concreto. Edital sai na próxima semana. A Secretaria de Infraestrutura de Mato Grosso (Sinfra) deve lançar, na próxima semana, o edital para as obras do primeiro trecho do Contorno Norte de Cuiabá e Várzea Grande, também conhecido como rodoanel. Serão duplicados e ganharão pista em concreto 22 km que vão da MT-251 (que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães) à BR-163, passando pelos distritos da Guia e Sucuri. O autorização para lançar o edital foi dada nesta terça-feira (25.08), pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), durante reunião do superintendente do órgão em Mato Grosso, Orlando Fanaia, o governador Mauro Mendes, o senador Wellington Fagundes, o secretário de Infraestrutura, Marcelo Oliveira e o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.
Neste primeiro trecho, devem ser investidos R$ 227 milhões, recursos que serão aplicados na construção de uma ponte sobre o rio Cuiabá, a duplicação dos 11 km já existentes, a construção de outros 11 km e a aplicação de concreto, além de viadutos.
Visualização da imagemPresidente da Frente Parlamentar de Infraestrutura e Logística, o senador Wellington Fagundes (PL-MT) considera o rodoanel uma das obras mais importantes para a logística de transportes não só para Cuiabá e Baixada Cuiabana, mas para todo o Brasil. “Ela vai interligar o tráfego do Norte e do Sul do país”, lembra, ao se referir a Cuiabá como um dos principais entroncamentos rodoviários. “Por aqui, passam as cargas que vêm do Sul e vão para o Norte e vice-versa. Era inaceitável que ela continuasse parada. Fui várias vezes ao Dnit e à Sinfra para tentar agilizar o processo”
Ao total, o rodoanel deve ter uma extensão de 52 km (41 km na capital e outros 11 km em Várzea Grande). Mas o segundo trecho, que vai da MT-251 até a saída para Rondonópolis, ainda precisa de adequações orçamentárias para que o edital seja lançado. “Vamos tentar resolver isso o mais rápido possível. O governo do Estado considera essa obra estratégica”, disse o governador Mauro Mendes. Segundo ele, a contrapartida do Estado nos recursos aumentou de 10% para 40%.
Após sua conclusão o complexo vai ligar a região do Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, até o Distrito Industrial de Cuiabá, passando pela Estrada da Guia (MT-010), rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), chegando à BR-364.
A obra é resultado do convênio firmado entre Governo do Estado e Governo Federal, por meio da Sinfra e do Dnit, com recursos federais. No total, serão necessários quase R$ 500 milhões em investimentos. Desses, R$ 130 milhões estavam na conta do governo do Estado há quase 10 anos, depois do convênio e do projeto terem apresentados problemas.
“Sempre lutei por essa obra e apontei que o problema de estar parada há vários anos não era falta de recursos, mas de vontade política em fazê-la. Parabéns ao governador Mauro Mendes que agora resolveu fazê-la, lembra Wellington.
O rodoanel vai desafogar o tráfego dos núcleos urbanos de Cuiabá e Várzea Grande, bem como das rodovias que circundam a área metropolitana, modernizando a infraestrutura viária da região.
Da assessoria/Caminho Político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos