SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

"Qual palavra define você?

Ao nascer, o bebê já escuta: “- É a cara da mamãe.”; “- Não, este a mãe apenas carregou, pois ele é a cópia do pai.” À medida que vai crescendo, o bebê continua ouvindo: - “Esse daí é ruim para comer, parece o tio quando pequeno.” Ou, “- Vixe! guloso feito à avó”. Quando chega em idade escolar, os comentários a seu respeito continuam: “-Esse moleque não gosta de estudar, igualzinho ao meu cunhado.” Na adolescência: “Que menina insuportável, a filha do vizinho tem a mesma idade e é um doce.” E conforme iniciam as etapas do seu ciclo de vida, colado a elas, insistem em vir, as pontuações: “- Está na hora de se casar, pois na sua idade eu já tinha até filhos.”; “- Até que enfim , vocês serão papai e mamãe, afinal eu era a única do meu grupo que ainda não era avó.”
Até que o bebê nasce...E começa tudo de novo!O hábito da comparação parece estar impregnado em nós.
Também pudera, desde o nascimento, somos instigados a olhar para o outro, antes de olhar para nós.
À medida que o tempo vai passando, aprendemos a medir nossas escolhas, tendo como referência as comparações.
Conferimos tudo que o outro tem: o cabelo, o corpo, o marido/esposa, os filhos, as roupas, o estilo de vida, as profissões...para em seguida, analisarmos quem parece estar “melhor na fita”.
Feito isso, será possível quantificar o nível de felicidade e realizações em que me enquadro.
Acontece que o resultado desta conta, nunca será positivo.
Porque, supondo que você vença esta batalha, e sinta-se superior, segundo os seus critérios de satisfação, isto poderá levar-lhe à soberba e arrogância, características estas, tão nocivas e desprezíveis para qualquer tipo de personalidade, mas, se por outro lado, você se considerar o perdedor da disputa, o sentimento de vítima lhe possuirá, e alimentará o veneno da inveja, podendo transformar você em um vampiro emocional.
As redes sociais, que surgiram com o propósito de unir pessoas que estão distantes fisicamente, através de compartilhamentos dos momentos da intimidade, estão sendo usadas, como fontes de competições. Vence quem tiver mais likes!
A maior tristeza nisto tudo é observar, que o ser humano está perdendo aos poucos a sua autenticidade...
Os filtros estão maquiando as nossas marcas e os efeitos conseguem alterar os cenários, dessa forma, o foco passou a girar em torno do que causará maior número de visualizações!
Nós da Denia Consultoria, quando trabalhamos marca pessoal, a primeira pergunta que fazemos ao nosso cliente é: Qual palavra define você? Ela está alinhada aos seus valores?
Porque o sucesso de uma marca depende da sua genuinidade.
Para se destacar é preciso ser diferente.
Olhar para fora, em busca de encontrar soluções para aquilo que está dentro, é o mesmo que tentar saciar a fome colocando água para ferver, sem ter o alimento para pôr na panela.
Momentos bons e ruins vão sempre se alternar em nossas vidas... Mas a real felicidade consiste em viver uma vida que seja parecida com você.
Conduza a sua marca de acordo com propósitos pessoais.
Tenha em mãos às rédeas do seu caminho.
O que lhe faz diferente, também o torna único.
Comece por dentro!
Denia Consultoria – A equipe da é formada por Denia Alexandrina, consultora de imagem e marketing, há 40 anos no mercado; Fernanda Fae Figueiredo, que é fashion marketing; e Estela Fae de Barros que é psicóloga e especializada em marketing. Email: deniaconsultoriadeimagem@hotmail.com / @deniaconsultoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos