SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

"SUPLEMENTAR AO SENADO: PCdoB fecha aliança com PT e ex-reitora da UFMT fica na 1ª suplência de BarrancoJacques "

A ex-reitora da UFMT Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB) será a 1ª suplente na chapa do deputado estadual Valdir Barranco (PT) na eleição suplementar ao Senado. A aliança foi sacramentada em reunião realizada nesta sexta (4), após mais de quatro horas de conversações. Agora, o PT segue em conversações com a Rede. Os nomes que podem ocupar a 2ª suplência são o policial rodoviário federal Arthur Nogueira ou o advogado Sebastião Carlos.
Barranco comemorou a adesão do PCdoB lembrando que a sigla e os comunistas são aliados históricos. Destacou ainda que a chapa ao Senado será a única claramente de oposição ao presidente da República Jair Bolsonaro e comprometida com a defesa dos servidores públicos, das mulheres, da agricultura familiar, dos negros e dos LGBTIs.
“Conseguimos ampliar nossa chapa, mostrando a força do projeto dos trabalhadores. Enquanto os candidatos do agronegócio e do Bolsonaro vão brigar entre eles, vamos apontar uma saída para o Brasil com desenvolvimento econômico e justiça social como no tempo do presidente Lula”, disse Barranco ao .O PCdoB estava na aliança que se formou para apoiar o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) ao Senado. Com o recuo do pedetista e a desistência do deputado estadual Max Russi (PSB) em substituí-lo, acabou optando pela aliança histórica com o PT de Barranco.
Maria Lúcia é da Baixada Cuiabana. Em 2018, quase sem nenhuma estrutura, fez mais de 172 mil votos para o Senado. Já Barranco tem domicílio eleitoral em Nova Bandeirantes, no Nortão do Estado.
Até ontem (3), tudo indicava que o PT apresentaria chapa pura ao Senado. Os suplentes seriam o sindicalista Gilmar Soares e a ex-vereadora Enelinda Scala.
Jacques Gosch/Caminho Político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos