SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"
"Juntos Somos Mais Fortes

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

"CORONAVÍRUS: Brasil tem 27 mil casos e 729 mortes por covid-19 em 24 horas"

Ao todo, país soma mais de 5 milhões de infectados e 148 mil mortos pela doença, segundo dados do Ministério da Saúde e do Conass. São Paulo é o estado mais afetado.O Brasil registrou 27.750 casos confirmados de coronavírus e 729 mortes ligadas à doença nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) nesta quinta-feira (08/10).
O balanço eleva o total de infectados para 5.028.444, enquanto o total de óbitos chega a 148.957. Ao todo, 4.414.564 pessoas já se recuperaram da doença, segundo o Ministério da Saúde. O Conass não divulga número de recuperados.
Diversas autoridades e instituições de saúde alertam, contudo, que os números reais de casos e mortes devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.
São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 1.022.404 casos e 36.884 mortes. O total de infectados no território paulista supera o dos registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos (7,6 milhões), Índia (6,9 milhões) e Rússia (1,2 milhão).
A Bahia é o segundo estado brasileiro com maior número de casos, somando 321.798, seguida de Minas Gerais (315.041), Rio de Janeiro (280.144), Ceará (257.865) e Pará (236.830).
Já em número de mortos, o Rio é o segundo estado com mais vítimas, somando 19.110 óbitos. Em seguida vêm Ceará (9.111), Pernambuco (8.387), Minas Gerais (7.897), Bahia (7.049) e Pará (6.629).
A taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes subiu para 70,9 no Brasil, uma das mais altas do mundo – só fica abaixo dos índices registrados no Peru (102,89), Bélgica (88,50) e Bolívia (72,16), quando desconsiderados os países nanicos San Marino e Andorra.
A cifra brasileira é bem mais alta que a registrada em países vizinhos como Argentina (49,95) e Uruguai (1,42), e também supera a dos EUA (64,74) e da Índia (7,73), as nações mais atingida pela pandemia no planeta, e a do Reino Unido (64,08), país europeu com mais mortes.
Em números absolutos, o Brasil é o terceiro país do mundo com mais infecções, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 7,6 milhões de casos, e da Índia, com 6,9 milhões. Mas é o segundo em número de mortos, depois dos EUA, onde morreram mais de 212 mil pessoas.
Nesta quinta-feira, o mundo registrou um aumento recorde de casos diários de covid-19. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), foram contabilizadas 338.779 infecções em 24 horas.
Ao todo, mais de 36,5 milhões de pessoas contraíram o coronavírus no mundo, enquanto mais de 1,06 milhão morreram em decorrência da doença, segundo contagem mantida pela Universidade Johns Hopkins.
CN/ots/cp
Caminho Politico #caminhopolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos