TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sábado, 17 de outubro de 2020

"Projeto obriga emissoras de rádio e TV a realizar debates entre candidatos"

Autores da proposta argumentam que só o debate permite o real conhecimento dos projetos políticos.
O Projeto de Lei 4912/20 obriga as emissoras de rádio e televisão a organizar e/ou transmitir debates eleitorais, assegurada a participação de todos os candidatos com registro válido. A proposta, dos deputados Luiza Erundina (Psol-SP) e Ivan Valente (Psol-SP), tramita na Câmara dos Deputados. Atualmente, a Lei das Eleições faculta a transmissão por emissora de rádio ou televisão de debates sobre as eleições majoritária ou proporcional.Erundina e Valente, no entanto, argumentam que tais eventos não têm recebido a mesma atenção que outras formas de informação sobre candidatos e suas propostas, como a propaganda eleitoral — tanto no rádio e na TV quanto nas redes sociais.
“Esse importante instrumento [o debate] tem sido alvo de descaso dos candidatos que lideram pesquisas eleitorais – e frequentemente tornam-se figuras ausentes – e das emissoras, que não demonstram empenho para que eles aconteçam”, afirmam no texto de justificativa do projeto.
Discussão política esvaziada
Na avaliação dos parlamentares, a não realização de debates acarreta o esvaziamento da discussão política a respeito dos projetos dos candidatos, com prejuízo para a democracia. Na propaganda em rádio e TV, continuam, é conveniente para o candidato se apresentar de forma artificialmente produzida e distante do contraditório com outros candidatos que possa revelar de maneira mais espontânea suas convicções.
“A existência de debate eleitoral reduz o grau de artificialismo e de excessiva publicidade de posts, blogs, sites, memes e perfis dos candidatos para acentuar o saudável confronto de ideais e propostas”, dizem ainda no texto que acompanha a proposição.
Candidatos ausentes
Ainda segundo o projeto, o debate deverá ser realizado mesmo sem a presença do candidato de algum partido, inclusive no segundo turno, desde que a ausência não seja motivada por justa causa a ser definida pela Justiça Eleitoral e o veículo de comunicação comprove havê-lo convidado pelo menos 72 horas antes da realização do debate.
A lei vigente admite a realização do debate sem a presença de candidato de algum partido se o veículo de comunicação responsável comprovar ter feito o convite com antecedência.
O projeto determina também que a Justiça Eleitoral estabelecerá previamente as datas e as regras dos debates eleitorais obrigatórios e os critérios para a distribuição das datas entre as respectivas emissoras e eventual junção ou formação de grupo único de emissoras.
Reportagem – Noéli Nobre
Edição - Ana Chalub
Caminho político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos