SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Especialista vê eleições de 2020 seguras, em razão dos cuidados contra pandemia

Estarão à disposição dos mesários oito milhões de máscaras cirúrgicas, dois milhões de protetores faciais e dois milhões de litros de álcool em gel. Programada para acontecer nos dias 15 e 29 de novembro, as eleições municipais devem levar às urnas cerca de 140 milhões de eleitores em 5.570 municípios.
A alteração de datas se deu através da aprovação da Emenda Constitucional 107, promulgada em 2 de julho. Originalmente as eleições deveriam acontecer nos dias 4 e 25 de outubro, respectivamente o primeiro e o quarto domingo do mês, como determina a Constituição Federal.
Por causa da pandemia de Covid 19, a maior preocupação em relação à realização das eleições foi justamente o risco de contaminação, por conta de aglomerações nas zonas eleitorais. Para minimizar os riscos, os mesários e a população terão à sua disposição álcool em gel. O uso de máscaras será obrigatório dentro das zonas eleitorais e o distanciamento social deve ser mantido conforme demarcações realizadas no chão.
Para o presidente da comissão externa que acompanha as ações de enfrentamento da pandemia, deputado Dr. Luiz Antônio Teixeira Júnior (PP-RJ), as eleições devem ocorrer de maneira segura, uma vez que todas as providências sanitárias estão sendo adotadas.
“Eu tenho certeza absoluta que as eleições de 2020 serão eleições seguras, principalmente quanto ao nível de contaminação. As pessoas sabem que precisam depois de votar lá na urna lavar as mãos, não podem levar a mão à boca. Então com certeza absoluta, pelo nível de informação que as pessoas têm, será uma votação segura”.
Equipamentos de proteção
Ao todo estarão à disposição durante as eleições oito milhões de máscaras cirúrgicas, dois milhões de protetores faciais e dois milhões de litros de álcool em gel para os mesários, além de um milhão de litros de álcool para os eleitores.
O diretor científico da Associação Médica Brasileira, Antônio Carlos Chagas, afirmou que o adiamento das eleições de outubro para novembro foi uma decisão acertada, porque vai garantir a presença de um maior número de eleitores.
Antônio Chagas destaca as medidas que devem ser tomadas no dia das eleições.
“Eles fornecerão aos mesários luvas e álcool gel e está sendo solicitado que os eleitores compareçam todos eles de máscara, guardando o distanciamento social e também que cada um traga sua própria caneta, de forma que o menor contato pessoal ocorra durante o momento da votação”, explicou.
Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, apenas 95 municípios com mais de 200 mil eleitores poderão ter um segundo turno das eleições esse ano, que ocorrerá no dia 29 de novembro.
Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Roberto Seabra
Foto: Jose Fernando Ogura/AEN
Caminho Politico #caminhopolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos