PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

CRECI-MT

sábado, 9 de janeiro de 2021

CORONAVÍRUS: Elizabeth 2ª e príncipe Philip são vacinados contra covid-19

Em raro comentário sobre a saúde privada da rainha, Palácio de Buckingham informa que monarca e o marido receberam primeira dose da vacina. Em um mês, Reino Unido imunizou 1,5 milhão de pessoas. A rainha Elizabeth 2ª e seu marido, o príncipe Philip, receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 neste sábado (09/01), segundo informou o Palácio de Buckingham.
Segundo fontes, os imunizantes foram aplicados por um médico real no Castelo de Windsor, nos arredores de Londres, onde a monarca de 94 anos e o príncipe, de 99, têm passado a quarentena durante a pandemia de coronavírus.
"A rainha e o duque de Edimburgo receberam hoje as vacinas contra a covid-19", afirmou um porta-voz do Palácio de Buckingham, em um raro comentário público sobre questões de saúde privada da monarca, que ocupa o cargo há quase sete décadas.
Segundo a imprensa do Reino Unido, a rainha decidiu que a informação sobre a vacinação dos dois deveria ser divulgada para evitar especulações na mídia.
Devido à idade avançada, o casal real está incluído nos grupos de risco que recebem a vacina de forma prioritária no Reino Unido. Ao todo, o país já imunizou cerca de 1,5 milhão de pessoas desde o início da campanha de vacinação, há cerca de um mês.
Vacinação no Reino Unido
Atualmente, duas vacinas estão sendo usadas em território britânico: a da Pfizer-Biontech e a da AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. A agência reguladora do país aprovou nesta semana um terceiro imunizante, o da empresa americana Moderna.
O Reino Unido corre contra o tempo para imunizar o maior número possível de pessoas, depois que uma nova variante do coronavírus, mais contagiosa, identificada pela primeira no país tem feito os números de infecções dispararem.
Até meados de fevereiro, o país planeja vacinar 15 milhões de pessoas do grupo prioritário, que inclui profissionais de saúde, idosos e seus cuidadores.
O Reino Unido é o quinto país do mundo com mais casos de covid-19 e mais mortes ligadas à doença em números absolutos, somando mais de 3 milhões de infectados e 81 mil óbitos.
EK/afp/ap/rtr/efe/cp
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos