TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 22 de março de 2021

CONVERSÃO: “Motoristas podem confiar no abastecimento com GNV”, afirma presidente da MT Gás

Em entrevista à rádio Conti, Rafael Reis disse que não há previsão de aumento de combustível pelos próximos anos. Os motoristas de veículos de Cuiabá e Várzea Grande podem confiar no abastecimento com gás natural veicular (GNV). É o que afirmou nesta segunda-feira (22.03) o presidente da Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás), Rafael Reis, em entrevista à Rádio Conti transmitida para todo o Estado.
“Os motoristas podem ter segurança em investir na conversão para GNV porque, primeiramente, o preço do gás não depende da Petrobrás, mas do contrato com o Governo da Bolívia e a tendência é baixar. O segundo ponto é que temos um contrato firme de fornecimento de gás com o governo boliviano e ele deve ser prorrogado por mais dez anos”, explicou.
Motoristas de aplicativo calculam que gastam cerca de R$ 1800 por mês com combustível e, com gás natural, o custo seria de R$ 650. Reis esclareceu ainda, em relação ao preço do combustível, que a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager MT) é que forma preço e regula para a empresa que distribui o gás para postos de combustíveis.
“Temos um planejamento muito bem feito de abertura gradual de postos de combustíveis e formação de empresas conversoras de veículos para que a demanda seja atendida. Atualmente, são dois postos em funcionamento em Cuiabá, mais um deve iniciar a operação neste mês e outro em Várzea Grande”, conta o presidente da MT Gás.
Reis ainda lembrou que há linhas de crédito específicas para conversão de veículos e indústrias. São até R$ 6 mil para veículos e até R$ 300 mil para indústrias.
As indústrias do Distrito Industrial de Cuiabá serão beneficiadas com o gasoduto que contribuirá com a diminuição dos custos operacionais dos empresários. O projeto executivo deverá ser entre em até dois meses e, em junho, deverá ocorrer a licitação da obra.
“Fizemos um estudo de viabilidade para a região e sabemos das demandas dos empresários por este combustível. O planejamento é de 2,7 milhões de metros cúbicos iniciais, podendo chegar a 6 milhões de metros cúbicos”, explica Rafael Reis.
Ele comentou ainda sobre o trabalho para redução do preço do gás de botijão (GLP) em Mato Grosso. “É uma cadeia complexa que estamos trabalhando, como Governo do Estado, junto às envasadoras, mas é algo que só teremos retorno em cerca de seis meses. O gás residencial canalizado é um projeto a médio prazo para quatro anos, pelo menos”, falou.
Thielli Bairros/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos