Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação

Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação
Av. Rui Barbosa, S/N- Jardim Universitrio, Cuiabá - Mato Grosso. As informações de contato se encontram no (65) 99293-3962

Vereador Didimo Rodrigues Vovó

Vereador Didimo Rodrigues Vovó
Trabalhar por uma Cuiabá melhor

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

Senado Federal

Senado Federal
Para saber mais sobre essa unificação, clique aqui.

sábado, 3 de abril de 2021

ESTADOS UNIDOS: Homem avança com carro e mata policial do Congresso dos EUA

Motorista atingiu dois agentes da Polícia do Capitólio em Washington, e um deles não resistiu aos ferimentos. Suspeito foi baleado por policiais e também morreu. A Polícia do Capitólio informou que um agente morreu e outro ficou ferido depois que um veículo avançou contra eles próximo à sede do Congresso dos Estados Unidos nesta sexta-feira (02/04).
O motorista do carro foi baleado por policiais ao tentar fugir carregando uma faca, segundo as autoridades. A polícia informou inicialmente que o suspeito e dois policiais feridos haviam sido encaminhados a um hospital e, mais tarde, confirmou a morte do agressor e de um dos agentes.
"Um de nossos oficiais sucumbiu aos ferimentos", afirmou Yogananda Pittman, chefe interina da Polícia do Capitólio, em entrevista coletiva. A corporação identificou o agente morto como William Evans, veterano há 18 anos.
Imagens divulgadas pela imprensa mostram um sedã azul após colidir com uma barreira de segurança em uma das ruas que levam ao Capitólio americano, em Washington. Também é possível ver duas pessoas feridas sendo carregadas em macas em direção a ambulâncias.
O caso ocorreu em um posto de controle perto do Capitólio, enquanto o Congresso está em recesso. O complexo do edifício foi isolado e posto sob alerta máximo. Todas as ruas que levam ao prédio também foram bloqueadas. Dezenas de carros da polícia foram enviados ao local, bem como tropas da Guarda Nacional.
Mais tarde, as autoridades disseram que não havia mais qualquer ameaça à segurança. Também não há indícios de "relação com terrorismo", afirmou Robert Contee, chefe da polícia do Distrito de Columbia.
Em comunicado, o presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou o ocorrido. "[A primeira-dama] Jill e eu ficamos com o coração partido ao saber do violento ataque em um posto de controle de segurança no Capitólio dos Estados Unidos, que matou o oficial William Evans e deixou um colega lutando por sua vida", disse o líder americano. "Enviamos nossas sinceras condolências à família do policial Evans e a todos que lamentam sua perda."
Ataque ao Capitólio em janeiro
O incidente ocorre em meio a um aumento da segurança em Washington, após a invasão do Capitólio em 6 de janeiro por apoiadores do então presidente Donald Trump. Na ocasião, o Congresso ratificava a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro.
Cinco pessoas, incluindo um oficial da Polícia do Capitólio, morreram no ataque inspirado pelas alegações infundadas de Trump de que houve fraudes no pleito, por isso ele havia perdido.
Desde então, oficiais de segurança afirmam que há uma ameaça contínua de grupos de extrema direita e partidários do ex-presidente republicano.
Mais de 300 pessoas foram acusadas no âmbito do ataque ao Capitólio em janeiro, incluindo membros de grupos extremistas armados como os Proud Boys e Oath Keepers, e outras 100 pessoas devem ser indiciadas, segundo documentos do Departamento de Justiça.
ek (AP, AFP, Reuters, ots)cp
@CaminhoPolitico
@CPWeb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos