TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 4 de abril de 2021

Múmias de faraós egípcios desfilam pelas ruas do Cairo

Egito promove parada pública com 22 reis e rainhas mumificados, que datam de até 3.600 anos atrás. Dispostas em carros alegóricos, peças estavam sendo transferidas de museu.O Egito promoveu neste sábado (03/04) uma parada pública pelas ruas do Cairo com os restos mortais mumificados de 22 faraós, incluindo a mais poderosa rainha do Egito Antigo.
Sob forte esquema de segurança, as múmias foram transportadas em carruagens por uma distância de sete quilômetros, do icônico Museu Egípcio até o novo Museu Nacional da Civilização Egípcia, onde elas ficarão em exibição a partir de agora.
No chamado "Desfile de ouro dos faraós", os 18 reis e quatro rainhas mumificados desfilaram pelas ruas do Cairo por ordem de idade, os mais antigos primeiro, cada um a bordo de um carro alegórico diferente, decorados em estilo egípcio antigo.
Seqenenre Tao, conhecido como "O Bravo" e que governou o Egito Antigo aproximadamente 1.600 anos antes de Cristo, estava na primeira carruagem, enquanto Ramessés 9º, que reinou no século 12 antes de Cristo, veio por último.
Outro grande guerreiro, Ramessés 2º, cujo reinado durou 67 anos, e a rainha Hatshepsut, a mais poderosa mulher faraó, também participaram do desfile.
Os carros alegóricos dourados foram equipados com amortecedores, para garantir que nenhuma das relíquias sofresse danos durante a viagem de 40 minutos. As múmias foram ainda colocadas em cápsulas especiais, preenchidas com nitrogênio, para assegurar a preservação.Tanto os pedestres quanto os veículos foram barrados na Praça Tahrir, onde está localizado o museu do qual as múmias partiram, e em outras partes do trajeto do desfile.
Imagens da parada pública e de uma cerimônia de abertura cuidadosamente coreografada foram transmitidas ao vivo pela televisão estatal egípcia, ao som de uma música animada.
"Com grande orgulho, estou ansioso para receber reis e rainhas do Egito após sua viagem", afirmou o presidente do país, Abdel Fattah al-Sisi, no Twitter antes do início do evento. "Este espetáculo grandioso é mais uma prova da grandeza [...] de uma civilização única que se estende até as profundezas da história", acrescentou.
O novo museu
As múmias passarão por uma restauração de 15 dias em laboratório, antes de serem exibidas individualmente em sua nova casa, o Museu Nacional da Civilização Egípcia.
O museu abriu suas portas para exposições limitadas em 2017, e será totalmente aberto ao público neste domingo. Os faraós mumificados só devem ser exibidos a partir de 18 de abril.
O realojamento das múmias "marca o fim de muito trabalho para melhorar sua conservação e exibição", afirmou a diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, que esteve no Cairo para o desfile. "Isso desperta emoções que vão muito além da mera realocação de uma coleção – veremos a história da civilização egípcia se desenrolar diante de nossos olhos."
ek (AFP, AP, ots)cp
@CaminhoPolitico @CPWeb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos