Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
AV. CASTELO BRANCO, 2500 - CENTRO SUL, VÁRZEA GRANDE

domingo, 30 de maio de 2021

CINE TEATRO CUIABÁ: Documentário “Olha Aqui / Vida – Lixo” estreia no dia 2 de junho; entrada é solidária

Obra retrata vida e cotidiano de trabalhadores do Aterro Sanitário de Cuiabá.
Qual o impacto do lixo na sua vida? Para dezenas de trabalhadores no Aterro Sanitário de Cuiabá, ele é o ponto de partida para novas trajetórias: afinal, é no descarte que se faz o sustento e a busca por dias melhores. Tal perspectiva é retratada no documentário “Olha Aqui / Vida – Lixo”, cuja estreia será no dia 2 de junho, às 20h, no Cine Teatro Cuiabá. A entrada solidária é de 1kg de alimento não perecível. Os itens arrecadados serão doados para os trabalhadores do aterro sanitário. De acordo com o idealizador do projeto, o fotógrafo Fernando Rodrigues, a produção chega para mostrar como vivem e quais são as aspirações das pessoas que tiram seu sustento do que a sociedade joga fora. “Tudo começou quando recebi um convite do meu amigo Rogério Santana para fotografar o aterro sanitário. Ele faz parte do grupo Amigos Solidários de Cuiabá e teria uma ação por lá. No local, surgiu a ideia do documentário: contar como e por qual motivo as pessoas vivem ali daquela maneira”.
Em pouco mais de 10 dias, Fernando e seu parceiro de produção, Rogério Santana, eternizaram em vídeo histórias reais que, até então, permaneciam escondidas debaixo do sol forte da Capital mato-grossense. “Acompanhamos diariamente vários trabalhadores de diversas gerações. Vidas que começaram cedo por ali. Pessoas que entendem o mundo a partir do lixo. Entre elas, está a dona Miguelina, 70, que conduz com seu olhar o retrato do ambiente em que tira seu sustento dignamente há mais de 20 anos”.
Como o documentário surgiu durante a pandemia, todas as medidas de biossegurança foram tomadas para gravação. “Para além da autorização oficial para a gravação, tomamos todos os cuidados. E o resultado é o que o público poderá conferir na telona: nem as adversidades, o odor forte de chorume ou a presença constante de urubus pairando a região são capazes de tirar o sorriso do rosto ou a fé do coração dos trabalhadores do aterro sanitário”, pondera o fotógrafo.
Fernando complementa que, mais do que um retrato social, o documentário é também uma forma de alertar as pessoas sobre o local. “É preciso que as pessoas tenham consciência de que o lixo que você descarta em casa pode ser o luxo para outros. É preciso pensar na ponta. Além disso, quem sabe melhorias reais também possam entrar na pauta dos órgãos públicos. Inclusive, quem for assistir o documentário na estreia poderá conversar com alguns dos trabalhadores retratados na telona, que estarão presentes na exibição”. Mais informações: Instagram @olhaaquividalixo .
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos