PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS
PLATAFORMA EAD DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO Cuiabá - MT.

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 31 de maio de 2021

OCDE prevê que Brasil crescerá 3,7% em 2021 se frear pandemia

Previsão para o PIB brasileiro é a mesma de março passado e depende do controle da covid-19 e da inflação. No mundo, China e EUA lideram recuperação econômica. A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) manteve sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2021 em 3,7%, segundo o relatório Perspectivas Econômicasdivulgado nesta segunda-feira (31/05) em Paris.
O índice é o mesmo projetado em março e 1,1 ponto percentual acima da projeção de dezembro, de 2,6%.
A previsão de crescimento para 2022 recuou, passando de 2,7% em março para 2,5% no relatório atual. Em dezembro passado era de 2,2%.
A economia brasileira deverá retornar ao patamar pré-pandemia somente a partir do terceiro trimestre de 2022, projetou a instituição, que reúne 38 nações que representam 60% do PIB mundial. O Brasil tenta ingressar no grupo.
A OCDE analisou que a economia se recuperou com força no fim de 2020, apesar do elevado número de infecções e mortes no Brasil, e que a recuperação prevista depende do controle da pandemia de covid-19.
A organização avaliou que, diante da atual situação econômica, medidas para o rápido controle da pandemia são fundamentais, em especial a aceleração da campanha de vacinação e um melhor rastreamento de contatos.
Para a OCDE, a outra ameaça à recuperação econômica brasileira é a inflação, que tem subido nos últimos meses e que deverá ficar acima do teto da meta anual do Banco Central, de 5,25%.
A OCDE também destacou que o apoio às famílias mais vulneráveis foi reduzido em 2021. A pobreza havia caído de 29% para 21% entre 2019 e 2020, devido aos programas sociais, como o auxílio emergencial, e ao Bolsa Família, mas poderá subir de novo em 2021 se as ajudas sociais não forem prolongadas, alertou.
Recuperação mundial desigual
No cenário internacional, a OCDE afirmou que a recuperação da economia mundial está se acelerando, mas tem sido desigual entre os países e enfrenta vários revezes, incluindo a carência de vacinas em países pobres e emergentes.
Nos países ricos, as medidas de estímulo e alívio dos governos foram rápidas e efetivas e ajudaram as economias. Assim, as perspectivas econômicas melhoraram consideravelmente nos últimos meses, afirmou a economista-chefe da OCDE, Laurence Boone.
A organização projeta um crescimento global de 5,8%, um pouco acima da previsão de março, de 5,6%. Em 2022, o crescimento deverá ser de 4,4%.
Na ponta de recuperação estão as duas maiores economias do mundo, os Estados Unidos e a China. A OCDE prevê um crescimento de 8,5% para a China e de 6,9% para os Estados Unidos em 2021. Já para a Alemanha, a alta deverá ser de 3,3%, e para o Japão, de 2,6%.
as/cn (Efe, ots)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos