PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS
PLATAFORMA EAD DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO Cuiabá - MT.

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Wellington lamenta queda de investimentos em C&T e defende aprovação de R$ 400 milhões para o setor

Recursos para Ciência e Tecnologia tem menor nível histórico e dependem de PLN para recomposição.
O relator da Comissão da Covid-19 no Senado, senador Wellington Fagundes (PL-MT), cobrou nesta segunda-feira, 24, a aprovação do PLN 6, que deve ser pautado nesta quarta-feira e garante mais de R$ 400 milhões para investimentos em Ciência e Tecnologia. Ao alertar para a queda histórica de recursos no setor, o parlamentar questionou o ministro Marcos Pontes, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, sobre as ações ministeriais que possam garantir vacinas a todos os brasileiros.
“Chega a ser um verdadeiro paradoxo que, num quadro pandêmico grave e de forte impacto econômico negativo, o país opte por cortar investimentos em ciência, que são absolutamente fundamentais para que reforcemos a autonomia de vacinação e a retomada econômica plena”, lamentou Wellington. Segundo ele, o caminho para a realização do sonho de vacinar todos os brasileiros passa pela conquista de autonomia científica e tecnológica.
O senador tem trabalhado pela autorização e utilização de plantas industriais de vacinas animais para produção de imunizantes contra o coronavírus, e afirmou que tais recursos são cruciais para fomentar e agilizar iniciativas que representem independência brasileira perante os fornecedores estrangeiros de IFAs (Insumos Farmacêuticos Ativos).
É o caso das pesquisas para desenvolvimento de uma vacina brasileira baseada na combinação de um antígeno vacinal com a partícula Versamune, que dá nome ao imunizante - atualmente em fase 3 de estudos clínicos. Encabeçada pelos professores Dr. Celio Lopes, do departamento de imunologia e biotecnologia da USP; e a Dra. Maria Sueli Soares, da Universidade de Brasília, a vacina pode gerar uma resposta imune “específica, direcionada e poderosa”.
Segundo os pesquisadores, ela teria capacidade única de induzir níveis relevantes de células que eliminam as infecções e impedem a transmissão do novo coronavírus. "É uma tecnologia mais segura em relação ao processo de produção, pois não exige níveis elevados de biossegurança", afirmaram em nota.
O ministro Marcos Pontes disse ter ficado “muito feliz em saber, pelo senador Wellington, dos R$ 415 milhões que já estão discriminados no PLN”. Segundo ele, o ministério tem uma relação próxima com a indústria e enxerga que tal aproximação vai gerar empregos e aumentar o número de empresas no setor. “Mas é extremamente importante esse ponto: que o Ministério da Saúde já faça as encomendas tecnológicas para as vacinas produzidas com tecnologia nacional, insumo farmacêutico nacional, pelas indústrias brasileiras. Isso vai dar segurança para o setor, de forma que a gente possa desenvolver, de forma mais fluida e rápida”, completou Pontes.
COMITIVAS - Na última sexta-feira, 21, o senador Wellington Fagundes coordenou uma comitiva durante visita a uma planta industrial na cidade de Cravinhos/SP. Fizeram parte do grupo os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Flávia Arruda (Sec. de Governo), o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Marcos Montes, deputados federais e técnicos da ANVISA, CNT e de grupos estrangeiros (fundação Bill & Melinda Gates e Vacinas OXFORD).
“Atestamos que o complexo, com área de 180 mil m², é realmente um dos mais modernos do setor, com 34 anos de funcionamento e mais de 1200 colaboradores atuando sob normas rigorosas. Lá, existem duas plantas específicas para a produção de vacinas: uma delas com nível 4 de biossegurança, o maior referencial do mundo, de acordo com a Organização Mundial Saúde Animal. Verificamos ainda que há a possibilidade de, por meio da transferência de tecnologia, a empresa atuar desde a produção de IFAS até o processo final de envase da vacina contra a Covid-19.
Em complementação à visita, Wellington convidou os membros da comissão e o ministro Marcos Pontes a comporem um novo grupo, nos próximos dias. “Vamos aferir, em Vinhedo/SP, a central de selagem de vacinas, verificando a segurança no transporte e armazenamento, além do rastreio dos lotes, evitando qualquer irregularidade”, adiantou. Ao final da reunião, Pontes confirmou presença na viagem.
Da Assessoria/Caminho Político
Foto: Pedro França / Agência Senado
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos