PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

CRECI-MT

quinta-feira, 15 de julho de 2021

Deputado se reúne com ministro para discutir obra da BR-174

O vice-líder do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Câmara Federal, o deputado federal José Medeiros (Podemos), se reuniu com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, nesta quarta-feira (14), em Brasília, para discutir uma solução para destravar a pavimentação da BR-174, trecho de 365 quilômetros entre os municípios de Castanheira e Colniza. A obra está parada em função da revisão do projeto e do atraso no processo de licenciamento ambiental, que está sendo elaborado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso. “Estamos aguardando os projetos do governo do Estado. Fizemos um entendimento para fazer uma revisão nos projetos e tornar a obra factível em um curto prazo de tempo. Se essa revisão andar rápido, nós teremos condições de contratar a obra. E quando eu falo contratar, estou falando na contratação pelo governo do Estado, pois a obra está conveniada”, disse o ministro em vídeo gravado com o deputado José Medeiros.
Mesmo com atraso, o ministro da Infraestrutura acredita que é possível destravar o processo burocrático e contratar a obra nos próximos três meses. “Vamos trabalhar firme para que dessa parceria resulte, de fato, na pavimentação da BR-174”, completa Tarcísio de Freitas.
O deputado Medeiros lamenta o atraso e cobra uma solução do governo de Mato Grosso . “No início de 2020, o governo estadual comemorava o convênio com a União e garantia celeridade na pavimentação da BR-174. Infelizmente, a coisa não andou. A informação é que a emissão da licença ambiental está parada na Sema. Não podemos aceitar que a burocracia e o descaso prejudique milhares de pessoas que há anos esperam uma solução. Além da questão social que envolve a pavimentação, o atraso da obra da 174 impacta a economia, pois os produtores têm dificuldades de escoar a produção. O governo estadual precisa sair desse entorpecimento e começar a agir”, diz Medeiros. O parlamentar acrescentou ainda, que a gestão Bolsonaro é a primeira a ter um plano concreto para melhorar a infraestrutura de Mato Grosso, inclusive com o avanço das ferrovias.
O projeto da BR-174/RO/MT, que engloba ainda o trecho de Vilhena (RO) a Juína (MT), prevê a construção de 130 pontes. A pavimentação vai reduzir o custo do transporte, o tempo de viagem e, consequentemente, proporcionar melhor e mais rápido apoio e acesso às comunidades locais.A conclusão da obra vai possibilitar, ainda, a interligação da Região Noroeste do Mato Grosso com Rondônia, proporcionando o aproveitamento de mais de 3,5 milhões de hectares de áreas agrícolas consolidadas, que poderão ter seus produtos escoados pelo porto de Porto Velho, conforme levantamentos realizados no Estudo de Viabilidade elaborado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).
BR-163 – Nesta sexta-feira (16), o ministro da Infraestrutura participa, em Cuiabá, de uma audiência pública para discutir a concessão da BR-163. O evento acontece no auditório da OAB, a partir das 14 horas. Também está prevista a participação do advogado-geral da União, André Mendonça. Já nos próximos dias, o ministro Tarcísio de Freitas participará de uma reunião em Sinop para discutir infraestrutura e logística.
No último dia 8 de julho, Medeiros participou a convite do ministro Tarcísio do leilão para concessão da BR-163, no trecho que liga Mato Grosso a portos no estado do Pará, entre Sinop e Itaituba (PA). Com a concessão, a rodovia terá um investimento na ordem de R$ 2 bilhões em um período de 10 anos.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos