PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Sancionada, nova Lei determina que bares e restaurantes de MT divulguem o preço do couvert artístico

Regulamentação garante mais transparência e clara informação ao consumidor.
À partir dessa semana em todo estado de Mato Grosso, estabelecimentos como restaurantes, lanchonetes, casas noturnas e bares deverão tornar visível o preço cobrado pelos “couvert artísticos”, bem como o horário em que é feita a cobrança. A Lei 11.480/2021, de autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT), aprovada pela Assembleia Legislativa, foi sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM) nesta terça-feira (20) e já está em vigor.Segundo a nova legislação, entende-se como “couvert artístico” a taxa preestabelecida que o cliente paga pela música, show ou apresentações ao vivo, de qualquer natureza cultural e artística, que é repassada integral ou parcialmente ao músico ou artista, dependendo do acordo feito com o dono do estabelecimento.
Para o parlamentar, a ideia é proteger o cliente contra constrangimentos que possam vir à acontecer devido à falta da placa afixada com o valor. “A nova Lei chega, sem sombra de dúvidas, para beneficiar o consumidor, garantindo a ele seu direito básico à informação. O comunicado deve ser ostensivo, permitindo que o cliente saiba da atração e tenha a opção de acompanhá-la ou não”, avaliou Barranco.
A taxa só deve ser cobrada se o consumidor tiver acesso a, no mínimo, 20 minutos ininterruptos de apresentação musical ou artística. Assim como fica vedada a cobrança para músicas ambiente playback e exibição de jogos esportivos, lutas, músicas e shows em telas, bem como cobrar aquele consumidor que se encontrar em área reservada ou em local que não possa usufruir integralmente do serviço, sem que o mesmo tenha solicitado.
“Nossa principal motivação para a elaboração da nova Lei foi para esclarecer previamente o cliente sobre o valor a ser desembolsado, evitando possível mal-estar com surpresas no valor final da conta”, avaliou o deputado.
A apresentação artístico-musical deve ser contínua ou intercalada por 60 minutos, no mínimo.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos