PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

A relação de inflamação na membrana do coração com as vacinas contra Covid-19

A cada dia estamos aprendendo mais sobre o coronavírus e sobre as consequências da Covid-19 no organismo das pessoas.
Entre elas os efeitos da vacina em alguns casos. Entre eles ocorrências de miocardite e pericardite, 2 inflamações do músculo e membrana do coração, vistas após a aplicação das vacinas da Pfizer e da Moderna contra o coronavírus em jovens, conforme divulgou o CDC norte-americano, sistema de vigilância do governo norte-americano. Parece ser mais comum em adolescentes e adultos jovens do sexo masculino do que em mulheres e indivíduos mais velhos.
Os sintomas são típicos de miocardite/pericardite por outras causas, podendo incluir dor torácica, falta de ar e febre.
As vacinas relacionadas com esses casos foram as baseadas na plataforma de mRNA, produzidas pela Pfizer e Moderna, sendo a da Pfizer a única vacina de mRNA autorizada para uso em crianças. De acordo esses eventos podem ocorrer em uma proporção de 16 casos a cada 1.000.000 de pessoas que recebem duas doses da vacina.
Até agora apenas 275 casos de miocardite/pericardite nessa faixa etária foram relatados ao sistema de vigilância em mais de 12 milhões de doses dessas vacinas haviam sido administradas em indivíduos entre 16 e 24 anos. Desse total, a maioria dos indivíduos que apresentaram miocardite teve recuperação rápida, apesar de 3 terem necessitado de internação em unidade de terapia intensiva e de reabilitação após alta hospitalar.
Ainda há registro de um grupo de um hospital de Oregon, EUA, relatou no periódico Pediatrics 7 casos de miocardite e miopericardite em indivíduos do sexo masculino entre 14 e 19 anos de idade que se desenvolveram dentro de 4 dias após a segunda dose da vacina Pfizer e que não tinham evidências de infecção aguda por SARS-coV-2. Em todos os casos, a investigação para outras etiologias foi negativa. Como tratamento, 6 pacientes receberam antiinflamatórios e 4 receberam terapia com imunoglobulina IV e corticoide.
Notadamente, 3 se recuperaram com o uso de anti-inflamatórios somente. Todos receberam alta hospitalar e nenhum necessitou de internação em unidade de terapia intensiva.
De qualquer forma ainda é cedo para se afirmar que realmente haja uma relação causal entre os eventos e a vacinação. De qualquer forma o CDC continua a recomendar a vacinação nos EUA para todos os indivíduos com 12 anos de idade ou mais, considerando que os riscos associados à infecção por Covid-19 são maiores do que os que podem estar associados à vacinação.
A Organização Mundial da Saúde – OMS esclarece: "os benefícios das vacinas de mRNA contra a COVID-19 superam os riscos na redução de hospitalizações e de mortes devido às infecções".
Seguno a Anvisa, até o momento, não há qualquer relato de casos dessas complicações pós-vacinação no país. Portanto, é importante que se continue vacinando.
Max Lima é médico especialista em cardiologia e terapia intensiva, conselheiro do CFM, médico do corpo clínico do hospital israelita Albert Einstein, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso(SBCMT), Médico Cardiologista do Heart Team Ecardio no Hospital Amecor e na Clínica Vida , Saúde e Diagnóstico. CRMT 6194. Email: maxwlima@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos