PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

AzMina lança assistente virtual para auxiliar no combate à violência contra mulher

Em parceria com o Twitter, o Instituto AzMina lançou uma assistente virtual de atendimento para auxiliar no combate à violência contra a mulher. A ferramenta vai auxiliar a identificação de relações abusivas, e dar orientações no caso de situações violentas.
Em entrevista concedida à Folha, a gerente de projetos do Instituto AzMina, Marília Moreira, afirmou que o foco está em três diferentes tipos de mulheres - as que precisam de orientação jurídica ou psicológica gratuita, e quem quer ajudar alguma amiga ou conhecida que está em situação de vulnerabilidade com relações abusivas.
O atendimento é sigiloso, e está disponível via mensagem direta no perfil @revistaazmina no Twitter a partir de hoje. Para ser atendida, a mulher fornece o CEP, e recebe indicação dos serviços de apoio mais próximo, como Delegacia da Mulher, Defensoria Pública e Ministério Público, além de Casa da Mulher Brasileira, que faz trabalho de acolhimento, e unidades básicas de saúde.
A experiência, segundo a Folha, é inédita no país. O código aberto da ferramenta será disponibilizado pela AzMima para que possa ser replicada. Ele foi batizado de 'Penha', em homenagem à Lei símbolo da luta contra violência doméstica que completa 15 anos no próximo dia 6 de agosto.
Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, só em 2020, os canais oficiais do Governo - Disque 100 e Ligue 180 - registraram mais de 105 mil denúncias. Do total de registros, 72% - 75,5 mil denúncias - se referiam a violência doméstica e familiar contra a mulher.
De acordo com dados da Rede de Observatório da Segurança, ao menos cinco mulheres foram assassinadas ou agredidas por dia no ano passado. A pandemia é apontada como uma das causas do aumento nos índices, que podem ser ainda maiores, já que a subnotificação impede uma apuração mais concreta dos números.
Assessoria/Caminho Político
Foto:Freepic
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos