PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS
PLATAFORMA EAD DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO Cuiabá - MT.

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Crea-MT presente em Webinar que discutiu sobre “implantação de Agências de Águas em Mato Grosso”

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), foi representado terça-feira, 31 de agosto, pela engenheira Agricola e Ambiental Maria Fernanda Canabarro, membro do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes da Margem Direita do Alto Teles Pires na Webinar “Cobrança de Água e Sustentabilidade das Agências de Águas”.
O evento online promovido pelo Fórum Estadual de Comitês de Bacias Hidrográfica de Mato Grosso (FECBH) abordou os aspectos legais desta nova medida e a experiência de outros estados frente ao tema ligado à gestão dos recursos hídricos.
“O evento vem ao encontro dos profissionais do Sistema Confea/Crea. O Conselho tem um papel muito importante nos comitês de bacias hidrográficas por apresentar soluções técnicas e assertivas para as demandas apresentadas. Quando falamos de cobrança de água, e por ser um assunto polêmico, precisamos do embasamento técnico dos engenheiros para respostas e soluções a sociedade”, detalhou Maria Fernanda.
Ainda segundo a engenheira Agricola, a cobrança de água é um dos instrumentos da Política Nacional e Estadual de Recursos Hídricos e deve ser discutido intensamente em todos os setores da sociedade. Isso vai acontecer, mais cedo ou mais tarde, e o Crea-MT tem o papel importantíssimo para orientar todos os profissionais sobre como agirem em cada situação que exija um parecer técnico. Um dos principais assuntos debatidos é o impacto que a cobrança da água causará a todos os profissionais.
Engenheira Agricola e Ambiental Maria Fernanda Canabarro, membro do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes da Margem Direita do Alto Teles Pires
“ Atualmente não pagamos pela água que utilizamos em nossas residências, em obras, indústrias, irrigação, comércio. O que pagamos na verdade, é a distribuição e tratamento da água captada de forma superficial ou subterrânea. Com a implantação da cobrança teremos um impacto, principalmente social, de como tratamos este recuso natural vital. As vezes não damos a importância que a água merece e, e não cuidamos desses recursos como ele merece.
A representante do Crea Mato Grosso, explanou ainda, que os profissionais, como engenheiros sanitaristas, ambientais, florestais, civis, enfim todas as engenharias, agrônomos e geólogos terão que se aperfeiçoarem sobre novas técnicas de consumo consciente, atividades limpas e de baixo impacto hídrico, não apenas para beneficiar seus clientes, mas principalmente para a sustentabilidade ambiental.
Participaram do evento o economista e membro da Coordenação de Sustentabilidade Financeira e Cobrança da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), Marco Antônio Mota Amorim e o engenheiro sanitarista, Analista de Meio Ambiente da Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT), Eliel Alves Ferreira.
Confira a webinar completa transmitida pelo Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=dEu-TrjyarU
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos