Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
AV. CASTELO BRANCO, 2500 - CENTRO SUL, VÁRZEA GRANDE

segunda-feira, 13 de setembro de 2021

QUEIMADAS: Com apoio do REM MT, bombeiros reduzem 41% dos focos de calor em Mato Grosso

Mato Grosso registrou queda de 41% dos focos de calor em relação ao ano passado. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e foram sistematizados pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, por meio da diretoria operacional do Batalhão de Emergência Ambientais (BEA-MT). O relatório aponta que de janeiro a 7 de setembro de 2020, foram registrados 24.991 focos de calor. Já neste ano, no mesmo período, o Inpe detectou 14.738, o que representa a redução de 41%.
Nesse sentido, reduções significativas foram registradas nos três biomas que compõem a vegetação do estado. Na Amazônia, por exemplo, houve queda de 16,23%. Já no Cerrado, a redução foi de 26,48%. Mas, a diferença mais relevante se deu no Pantanal, que em 2020 foi o bioma mais afetado pelo fogo. Enquanto que no ano passado o Pantanal registrou 7.121 focos de calor, de 1° janeiro a 7 de setembro, neste ano, no mesmo período, houve o registro de 504 focos, uma diminuição drástica de 92,92%.
AÇÃO CONJUNTA
Esses números positivos, entretanto, são resultado de um trabalho em conjunto entre os bombeiros e o Programa REM Mato Grosso, que tem contribuído diretamente com a estruturação de órgãos estratégicos no combate às queimadas no estado.
Um desses órgãos é o BEA, que planeja as ações de prevenção e combate aos incêndios florestais em Mato Grosso. Neste ano, o REM contribuiu com a aquisição de computadores de última geração, que ajudam na detecção rápida dos focos de calor e com monitores de 55 polegadas, que formam o painel de monitoramento dos incêndios florestais. Esses equipamentos de alta tecnologia fazem parte da Sala de Situação do órgão.
De acordo com a tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Comandante Jusciery Marques, uma Sala de Situação bem equipada é fundamental para a realizar ações de fiscalização, no intuito de coibir os ilícitos ambientais pelo uso irregular do fogo.
“Podemos verificar com essa redução, que houve efetividade nas ações pensadas para este ano. E o REM MT contribuiu de maneira substancial para que essas ações fossem efetivadas, seja através da estruturação ou dos instrumentos de respostas, para que nós pudéssemos realizar o monitoramento dos focos de calor, mandar as equipes para pronto emprego e também ligar para os proprietários, para que eles não coloquem fogo em suas propriedades”, detalha a comandante.
O Programa também investiu cerca de R$ 4 milhões no plano macro do Governo do Estado, para combater o desmatamento e os incêndios florestais (temporada 2021). O recurso faz parte do valor global de R$ 73 milhões investidos pelo estado.
Sobre o REM MT
O Programa REM MT (do inglês, REDD para Pioneiros) é uma premiação ao Estado do Mato Grosso pelos resultados na redução do desmatamento por um período de 10 anos (2004 a 2014). A cooperação internacional dos governos do Reino Unido e da Alemanha doam recursos por meio do BEIS e do Banco de Desenvolvimento Alemão (KfW) para o Programa que aplica em ações de conservação da floresta a fim de reduzir emissões de CO2 no planeta. Para isso, beneficia diretamente iniciativas que contribuem para reduzir o desmatamento, estimular a agricultura de baixo carbono e apoiar povos indígenas e comunidades tradicionais.
É coordenado pelo Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), e gerenciado financeiramente pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO).
Marcio Camilo/Caminho político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos