PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 3 de outubro de 2021

MÉRITO PELO CENTENÁRIO DA AML: Pinheiro recebe Medalha pelo Centenário da Academia Matogrossense de Letras por serviços prestados à cultura

O prefeito Emanuel
Pinheiro foi agraciado com Medalha e Diploma de Mérito pelo Centenário da Academia Matogrossense de Letras (AML) em reconhecimento a seus serviços prestados à cultura de modo geral. O evento aconteceu na noite da última quinta-feira (30) e contou com a presença de autoridades, como o ministro da Educação, Milton Ribeiro, o senador Wellington Fagundes, deputados e vereadores. Pinheiro foi representado pelo secretário de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Francisco Vuolo e pela secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Carlina Rabello Leite Jacob.
“É com muita honra que recebo esta homenagem dos nossos valorosos imortais. O reconhecimento vindo de pessoas tão comprometidas com o fomento da cultura mato-grossense e cuiabana, com a perpetuação da arte é sem dúvida uma confirmação de que estou no caminho certo como gestor”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.
A AML é herdeira direta do Centro Matogrossense de Letras, oficialmente instalado no dia 7 de setembro de 1921. Foram 12 os seus fundadores, que segundo a história eram intelectuais e políticos de Mato Grosso no início do século XX. Foram eles: Carlos Gomes Borralho, Cesário da Silva Pradol, Estevão de Mendonça, Francisco de Aquino Corrêa [bispo e ex Presidente do Estado], Franklin Cassiano da Silva, João Barbosa de Faria, João Cunha, José Barnabé de Mesquita [presidente do Tribunal de Justiça], Lamartine Ferreira Mendes, Miguel Carmo de Oliveira Mello, Philogônio de Paula Corrêa e Virgilio Corrêa Filho.
Também homenageado com a Medalha, o ministro Milton Ribeiro comentou a agenda intensa pelo estado, ao lado do senador Wellington Fagundes e falou sobre sua missão a frente da Educação.
“O presidente me pediu duas coisas: cuide das nossas crianças e cuide do nosso ensino profissional. Quando se constrói uma casa se começa pelo alicerce e não pelo telhado. Meu compromisso com a Academia é esse, cuidar primeiro da alfabetização das crianças. E uma honra receber essa homenagem”, disse Ribeiro.
Agradecendo a oportunidade de receber a honraria em nome do prefeito Emanuel Pinheiro e das mãos da presidente da ALM, Sueli Batista, o secretário Vuolo relembrou o trabalho da imortal como jornalista ao escrever o livro sobre a ferrovia Senador Vuolo e destacou a importância de se reconhecer as pessoas que atuam para a construção de uma Cuiabá melhor.
“Não tem como deixar de lembrar nesse momento histórico que, dentre memoráveis ações, aquilo que você começou recebendo um prêmio nacional escrevendo a história da ferrovia. E isso nos remete a tantas lembranças desses que são os nosso líderes, que se confundem com a história de Mato Grosso, com a história de Cuiabá e que faz com que o nosso prefeito Emanuel Pinheiro recebe esta homenagem hoje. Ele, que é cuiabano, que tem raiz, eu começou novo na vida pública e hoje é prefeito eleito e reeleito. É com muita alegria que eu e a secretária Carlina trabalhamos na gestão, fortalecendo a cultura do nosso povo”, disse o secretário Vuolo.
No ano de 1932, em uma sessão realizada no dia 15 de agosto, foi aprovada a transformação do Centro Matogrossense de Letras em Academia Matogrossense de Letras, sendo instalada solenemente no dia 7 do mês seguinte. O número de 40 Cadeiras foi instituído para se adequar a Academia Brasileira de Letras, fundada em 1896. Cada uma das Cadeiras tem um Patrono, que foi escolhido pelos fundadores e pelos acadêmicos, sucessivamente.
A presidente da AML, Sueli Batista relembrou os tempos de menina e as dificuldades que passou para alcançar o posto como imortal. A acadêmica também ressaltou todos os colaboradores na manutenção da Instituição.
“O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que através da Lei Federal Aldir Blanc, possibilitou recursos que mantiveram as despesas da nossa casa por três meses, o nosso muito obrigado. Sinto de forma afetiva e respeitosa os nossos amigos, que nesta noite serão homenageados”, disse a presidente.
Estiveram presentes na solenidade e também foram homenageados o presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Juca do Guaraná, o deputado estadual Allan Kardec o prefeito de Várzea Grande Kalil Baracat.
AML
Ao longo de 100 anos, a instituição teve 15 acadêmicos eleitos como presidentes, alguns por mais de uma gestão, José Barnabé de Mesquita, Antonio de Arruda, Vanir Delfino César, Antônio Cesário de Figueiredo, Gervásio Leite, Lenine de Campos Póvoas, Clóvis de Mello, João Novis Gomes Monteiro, Ubiratã Nascente Alves, Satyro Benedicto de Oliveira Vice Presidente no exercício da Presidência, Sebastião Carlos Gomes de Carvalho, Nilza Queiroz Freire, Eduardo Leite Mahon, Marília Beatriz de Figueiredo Leite e Sueli Batista dos Santos, atual.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos